Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
EducaçãoSociedade

A responsabilidade mora aqui

Educar um filho tem muito que se lhe diga. É reconhecer e aceitar uma viagem na montanha russa. Com altos e baixos. Acelerações e momentos mais pausados. Há, também ainda, os momentos de ficar sem folego e os de acumular bastante ar para o que virá a seguir.

E, ainda que, o pai e a mãe sejam os mesmos – muda o filho, muda a montanha russa. Os imprevistos vão se ajustando, na medida em que se vai tendo conhecimento e partilha. E tudo vai rolando melhor na montanha russa.

Enquanto pais, transmitimos-lhes o melhor. Passamos-lhes as nossas experiências, as nossas aprendizagens, os nossos conhecimentos, para que, muitas vezes a caminhada deles seja feita de menos trambolhões. Há sempre latente o desejo de qualquer pai e mãe, que o filho não sinta dores e que o caminho seja feito o mais serenamente possível. O que, na verdade, não é possível. Lá diz o ditado “crescer doí”. E ensinar os nossos filhos a serem responsáveis passa por um verdadeiro processo de crescimento.

Todo o mimo, colo, beijinhos e abracinhos fazem parte dos primeiros tempos. E todos sabemos da importância que isso tem. Mais noção de toda essa importância tem quem, por alguma razão, não teve “direito” a isso. Contudo, percebemos a importância que isso assume para todo o resto da nossa vida, dali em diante. E sabemos também que chegará o dia em que todos começamos a andar. E aí dá-se início ao processo de cair e levantar muitas vezes, até aprender a andar. E lá vem mais um ditado de que “de pequenino se torce o pepino”.

A responsabilidade começa aqui. Começamos a entender que cada ato nosso terá uma consequência. Começamos a entender os “nãos” e os “sims”. Começamos a ter noção da responsabilidade. E, enquanto pais, é aqui que começamos a estabelecer limites. Do “sim” que podemos dar e do “não” que devemos levar até ao fim. É onde existe muita controvérsia e muito pano para mangas. Onde entra a parentalidade consciente e muitas outras correntes de educação. É onde o assunto se revela de extrema importância.

Somos responsáveis pelos nossos actos, ações e comportamentos. E devemos ter a noção clara disso. Implica a nós mesmos e aos outros. Passar isso aos nossos filhos é extremamente importante. É transmitir-lhes valor. O valor da responsabilidade. O que terá de passar inevitavelmente por nós – o exemplo, a inspiração – o fio condutor.

Ensiná-los a serem responsáveis, é ensiná-los a entender que cada ação tem, inevitavelmente, uma consequência. E que devemos assumir essa mesma consequência mesmo que em modo de aprendizado e melhorar a cada decisão. Perceber que ser responsável é também ser mais consciente de cada ação. Estar atento a nós, ao que implica escolhas e ao outro. Porque falar de responsabilidade é também falar de limites, mas, acima de tudo, é falar de valores. A responsabilidade faz bem, e recomenda-se.

Tags

Carla Carvalho

Ler e escrever são a minha perdição :) Desenvolvimento pessoal, parentalidade consciente, alimentação saudável e consciente, a prática de exercício físico e tudo o que ajude a tornar a Vida mais simples e fluída são as minhas áreas de eleição :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: