SociedadeSociedade

Feliz Dia de São Valentão!

Estás solteiro, já o estiveste no Natal, Ano Novo, no teu aniversário e seguramente estarás nas férias de verão. Nada de novo. Mais um ano, em que o teu cupido continuou com um sentido de humor desconcertante!

Fazes um balanço e percebes que a vida é como andar de bicicleta, caíste algumas vezes, mas não podes parar e tens de manter o equilíbrio.

“Nós nascemos sozinhos, vivemos sozinhos e morremos sozinhos. Somente através do amor e das amizades é que podemos criar a ilusão, durante um momento, de que não estamos sozinhos.” – Orson Welles

O segredo é estar em paz, desenvolver o auto-conhecimento e aceitar que há pessoas que foram a nossa viagem e não o nosso destino. Entender que tudo na vida é muito volátil e efémero. Que, na verdade, não são os solteiros que estão infelizes, mas, sim, aqueles que estão presos a relações baseadas na imagem, em mentiras, ou assombrados por fantasmas do passado. Se já experienciaste traições, amores impossíveis, relacionamentos com pessoas emocionalmente indisponíveis ou despojadas de sentimentos, concluis que estar só, mais que uma opção, é seguramente uma bênção! É ter amor próprio.

Nesta sociedade de relacionamentos banalizados, percebes que as mulheres interessantes estão indisponíveis ou não são propriamente aquelas que te atraem numa primeira fase. A emancipação da mulher trouxe-lhes a merecida independência, tornou-as mais exigentes, mas também lhes abanou o romantismo e alguns valores conservadores. As pessoas desistem facilmente daquilo que realmente as enriquece, como o altruísmo mútuo de cuidar, ter uma família harmoniosa, partilhar uma vida plena de cumplicidade e confiança, de modo a fortificar o nosso lado emocional nos altos e baixos da vida.

Procura-se o amor como quem compra raspadinhas, raspa, raspa, não tem prémio, deita fora. Compra outra. Certo que não há caminhos perfeitos, mas este será mais acidentado e perigoso, pois pode levar ao vicio do prazer de satisfazer a curiosidade, se tornar maior do que a vontade real em ter sorte. Os viciados no jogo, são normalmente eternos perdedores. Dá que pensar.

Assistimos com compaixão, à frugalidade e hipocrisia de quem aclama por um príncipe encantado nas redes sociais, mas na realidade é o lobo mau que lhes vai desgastando o brilho, a extinta pureza. Top Models de Instagram, que vivem da imagem e algumas se convertem no parque de diversões da cidade, andam numa roda-viva desenfreada. A muitos homens, apraz-lhes esta ousadia feminina e aproveitam para fazer autênticos rodízios, até um dia… Comportamentos top de vulgaridade. Autenticidade zero!

Tal como disse Miguel Esteves Cardoso:

Assim aprendi cedo que a combinação ideal é um homem apaixonado e uma mulher nem por isso. Os homens gostam mais de amar, as mulheres de ser amadas.

Porém, contrariando a música, optaste por não amar pelos dois. És valentão! Tornaste-te numa criatura independente e exigente, dificilmente alguém te cativa o suficiente para voltar a acreditar que o amor não é uma doença, mas algo bonito como nos contos de fada.

Talvez o universo tenha uma forma caprichosa de nos surpreender, oferecendo-nos a transformação do sonho para a realidade, nunca quando nem como nós imaginámos, mas sempre com alguns requintes de malvadez ou pormenores extraordinariamente mágicos. Confia. Pois, confiar, é mostrar ao medo que o amor venceu!

Será que um dia alguém merecerá a tua confiança? Será que, quando menos esperares, alguém vai entrar na tua vida, dar-lhe outro sabor e fazer-te compreender porque nunca deu certo antes? Ninguém sabe, mas não desistas. Tenta. Insiste. Pode ser que a última chave do chaveiro, abra a porta do amor. O universo sabe o que faz, sabe o que tira, sabe o que traz.

Não aceites metades de nada. Acredita naquilo que Fernando Pessoa disse:

Amor não se conjuga no passado, ou se ama para sempre ou nunca se amou verdadeiramente!

Confia que um dia, enquanto no horizonte o céu e o mar se beijam, o teu coração estará tão cheio que os lábios se silenciarão. Nesse dia, os teus olhos serão as estrelas, do universo que é a tua alma e o teu coração será o maior planeta do teu sistema SONHAR.

Tags

Ricardo Manuel Santos

Mais que um profissional IT, sou um colecionador de experiências e viagens. Atento à relação entre o progresso tecnológico e inerente evolução social. Critico e opinativo por natureza, procuro sair da minha zona de conforto para evoluir, acredito que a única constante da vida é a mudança. De caligrafia torta e ideias rasuradas vou continuando a escrever o meu próprio destino! Visto-me de paixão e faço o hoje valer a pena, pois tudo é viver. Simples assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: