+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Veneza Portuguesa

“Entrar em Aveiro sem sapatos.”

– Provérbio Português

“Vá para fora cá dentro.” Este slogan com cerca de 25 anos nunca passa de moda e eu não poderia concordar mais. Portugal é uma país lindíssimo, tem paisagens de tirar a respiração, arquitectura fantástica, comida deliciosa e gente acolhedora. Vivemos num verdadeiro paraíso, o país pequenino á beira mar plantado.

Por isso, venho aqui falar-vos de uma viagem que me deixou encantada, situado na costa oeste portuguesa. Aveiro é conhecido pelos seus canais, lembrando um “pouco” Veneza em Itália, os seu barcos moliceiros e, claro, está os seus inesquecíveis e muito saborosos ovos moles.

Não sou do tipo aventureira por isso antes de meter os pés ao caminho pesquisei bastante os locais onde queria ir (abençoado google maps).

Fiz esta viagem sozinha. Enfiei-me no carro munida dos meus CD´s preferidos e lá fui eu pela auto-estrada fora no meu pequeno Chevrolet, que é mais leve que uma pena (quero deixar claro que não cometi nenhuma infracção). A ideia desta viagem era simplesmente aproveitar para escrever (uma fanfic relacionada com o Harry Potter que na altura me estava a deixar bastante entusiasmada), alojei-me num pequeno hostel bastante acolhedor, “Abeiro Inn”, não muito longe da ria.

Recordo-me que cheguei bastante cedo a Aveiro. Como o meu check-in era só para as 14h00, decidi “explorar” um pouco a cidade, mas já com um local em mente (que não vou mencionar aqui, pois, infelizmente, encontra-se encerrado) e posso dizer-vos que estive lá pelo menos uma hora a escrever no meu notebook, tendo como companhia uma playlist com o instrumental dos filmes do H.P, dois scones e um cappuccino. Depois fui passear pelo Fórum Aveiro que me cativou por ser um espaço a céu aberto, para almoçar escolhi nada mais nada menos que um restaurante “chinês”. Por favor não me crucifiquem, eu sei que quando se fala nesta terra se pensa logo numa caldeirada de enguias ou outro prato de peixe mas gostos não se discutem.

A viagem não ficou por aqui, decidi conhecer também a Marinha da Noeirinha e a sua famosa piscina onde a temperatura da água chega aos 25 graus e onde pela 1ª vez na minha vida consegui nadar devido á sua água ter uma considerável concentração de sal e argila (que é rica em vários nutrientes e minerais) aproveitei para me besuntar toda, fiquei parecida com o “Clayface” (supervilão da DC). É sem dúvidas um sítio excelente, para além da piscina que parece uma mini praia com chapéus de sol de colmo também tem um spa salínico, um bar/restaurante e também alojamento (barcos casa).

Para concluir, devo dizer que um fim-de-semana não chega para ver tudo que Aveiro tem para oferecer (nem sequer de moliceiro andei), vou lá voltar com certeza, desta vez com mais tempo mas na mesma com um plano bem definido que eu cá não sou muito de aventuras.

Nota: este artigo foi escrito seguindo as regras do Antigo Acordo Ortográfico
Share this article
Shareable URL
Prev Post

Uma leitura sensorial: “Já foste uma flor?” por Shaw Harris

Next Post

Marés de Melodia

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

Storytailors

Se há mundo onde existe um universo infinito de criatividade, esse mundo é definitivamente o da moda. E para se…

Alguém falou em comida?

São pessoas inspiradoras que adoram comida e tudo o que gravita à volta deste tema. Os blogs de culinária não…

É Natal

Se há coisa de que gosto é comer. Normalmente ninguém acredita, porque, como a minha mãe gosta de dizer, sou…