Desporto

Um Bentayga sem Rival

Quando a Bentley anunciou que ia produzir um SUV (Sports Utility Vehicle) a generalidade do mundo automóvel ficou apreensivo. Quando apresentou o Bentley EXP 9 F, a reacção foi unânime e estrondosa: é horrível, por favor não o produzam. Porém, ao ser um veículo experimental (daí o EXP) teve as suas vantagens: houve tempo para repensar o design do Bentayga.

As primeiras mulas de teste começaram a aparecer durante o ano de 2014. Umas fotografias aqui, um filme ali, mas nada mais do que isso. Desde Janeiro de 2015, quando a Bentley anunciou que o SUV se iria chamar Bentayga (uma amálgama do nome da marca com Taiga, a floresta boreal que cobre grande parte do norte do Hemisfério Norte), que começaram a surgir mais fotografias e vídeos que culminaram na apresentação semioficial antes do Salão de Frankfurt, em Setembro de 2015.

O Bentayga não deixa que haja dúvidas sobre a sua origem. É claramente um Bentley e isso nota-se no design, que é bastante próximo do Flying Spur e do Continental GT. As linhas apresentam a mesma classe e força que o resto da gama. Porém, apesar das semelhanças no design, é distintamente diferente dos outros modelos da Bentley. É um aristocrata de campo, em vez de um aristocrata de estrada.

O Bentayga apresenta o característico motor twin-turbo W12 de 6 litros, com 600 cv de potência, com desconexão de cilindros e uma caixa de 8 velocidades. Não podemos, porém, esquecer que o Bentayga é um SUV. Como tal, existem 4 programas base (Sport, Bentley, Comfort e Custom) que alteram a tracção, distancia ao solo, respostas do motor e o adorno do carro. Com o pacote Off-Road, são adicionados mais 4 programas (Neve e Erva, Terra e Gravilha, Lama e Caminhos e Dunas), o que passa a permitir ao Bentayga levar os ocupantes a praticamente todo o lado em grande conforto (devido a suspensão de ar) e em grande luxo.

Se houvesse dúvidas no exterior que o Bentayga era um Bentley, o interior dissipa-as. Todas as superfícies estão cobertas com pele ou madeira, com o pouco plástico que existe a ser apenas o estritamente necessário, no entanto, o destaque tem de ir para o tecto panorâmico de série. Porém, o Bentayga não é SUV igual aos outros. E a lista dos extras ilustra isso perfeitamente. Nela estão incluídos bancos traseiros individuais, com massagem e ventilação, um sistema de som da Naim com 1800W de potência, um sistema de entretenimento para os bancos traseiros, relógio da Breitling na consola central, ou até um cesto de picnic para a mala (há muitos mais extras não se preocupe).

Como já disse, o Bentayga é claramente um Bentley. E apesar dos seus 2400 kg de peso, é potente o suficiente para atingir os 100 km/h em apenas 4.1 segundos e, havendo estrada suficiente, atinge os 301 km/h. Teoricamente tem por concorrentes o Porsche Cayenne Turbo S e o Range Rover Sport SVR. Ou seja, na prática, não tem concorrentes. Não há nenhum SUV que consiga igualar as suas prestações.

No futuro, espera-se uma versão diesel (4.2 V8), uma versão híbrida e uma versão Speed (mais potente). Em Portugal, só estará disponível em Dezembro e custará um bocadinho mais de 300 mil euros. Contudo, se uma pessoa se descuidar com os extras, facilmente chega aos 400 mil. Em suma? Faça as malas, pegue na mulher e nos filhos e parta à descoberta da Europa. O Bentayga não o irá desapontar e o sorriso com que irá ficar será algo que lhe ficará na memória.

Tags

Manel Gabirra

Estudante da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no Curso de Línguas, Literaturas e Culturas. Grande apaixonado por automobilismo e política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: