fbpx

Rosa Machado

Rosa Machado

Curiosa e fascinada pelo que não compreende, bicho dos livros e criadora compulsiva de hipóteses mirabolantes. O tempo não existe quando há conversas filosóficas sobre nada, gargalhadas dos amigos, abraços a animais, viagens pelo mundo e todo o tipo de arte.
Pós de prata
Contos

Pós de prata

Abria a janela e espreitava as ruas à espera de ouvir vozes, pensamentos incertos, queria saber se as pessoas tinham…
O quarto onde se guarda a ausência
Contos

O quarto onde se guarda a ausência

Os raios de sol entram pelo vidro sujo em câmara lenta. Tocam vagarosamente em tudo: no pó da mesa-de-cabeceira, nas…
Estava a ler um romance quando lhe entrou uma prece pelo ouvido
Contos

Estava a ler um romance quando lhe entrou uma prece pelo ouvido

Estava a ler um romance quando lhe entrou uma prece pelo ouvido. Pousou o livro e, com a ponta dos…
Um comboio de infelicidade
Contos

Um comboio de infelicidade

Estava cansada daquele comboio que lhe passava dentro dela. Levava-lhe um fio de voz fininho e doloroso da garganta até…
Uma dose de espanto diária
Contos

Uma dose de espanto diária

O médico estudou as radiografias penduradas no quadro luminoso. Analisou o electrocardiograma. Leu as análises ao sangue. Auscultou, apalpou a…
O marido estava cheio de silêncio
Contos

O marido estava cheio de silêncio

O marido estava cheio de silêncio. Transbordava dele. Quando se sentava na poltrona, o silêncio escorria pelo chão de madeira…
O corpo é um pássaro inteiro
Contos

O corpo é um pássaro inteiro

O braço é uma asa, é a tranquilidade do mar. Vai ao céu, volta à terra, desenha um cosmos ondulante…
Herdeiras de palavras
Contos

Herdeiras de palavras

Quando a mãe morreu, ela não chorou. Beijou-lhe a testa durante um longo infinito. Despiu-lhe o pijama e lavou com…
Não sei falar disto
Crónicas

Não sei falar disto

Não sei falar sobre os passos que pisam a chuva, que pisam outros passos, que caminham junto ao rio carregando…
A tecedeira de prisões
Contos

A tecedeira de prisões

A cidade à noite é uma partitura cheia de pausas. As ruas de penumbra contrastam com os amarelos, vermelhos, azuis…
Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.