Bem-EstarLifestyle

Lições importantes que vamos aprendendo

Não é que ser frio seja a escolha mais acertada, mas aprenderes a salvaguardar o teu coração, é tão importante como respirar.

Ele vai partir-se, é a única certeza que tens. Quando tudo te parecer demasiado certo, podes preparar-te para levares com o mundo a cair-te em cima. Depois, tu decides se te reergues e suportas o peso do mundo, ou se te deixas ficar no chão frio da desilusão.

A seguir à dor, virão as perguntas sem resposta, vais questionar-te incontáveis vezes, como é que deixaste passar os sinais, como é que te permitiste cegar ao ponto de não perceberes que o céu estava a desabar? É que, a paixão come-te a sanidade, lentamente. O teu cérebro é cozinhado em lume brando, até que não te resta mais nada. Além de uma coleção de tropeços, desvarios e devaneios.

Com o tempo compreendes que as coisas acontecem porque têm de acontecer, que tens de cair para conhecer o quanto é bom te levantares de novo, que tens de te deixar morrer algumas vezes para saberes como é bom viver, e compreendes que o tempo é o melhor remédio.

O tempo cura tudo.

Cura a dor, a ressaca, a traição.

O tempo cura tudo.

Cura a mentira, a tristeza e a saudade.

O tempo cura tudo, só não te devolve o tempo que perdeste com idiotas.

Então, aprenderes a proteger o teu coração, é meio caminho andado para não precisares de te martirizar pelo tempo desperdiçado a bajular pessoas de quem não fazes questão, pessoas que não te acrescentam, que não te entendem, que não te servem de nada, que só ocupam espaço na tua vida, e que mais merecem um pontapé no rabo.

Quando lutas de mais para salvares relações condenadas à morte e ao fracasso, descobres forças em ti que até então te eram desconhecidas. Percebes que chorar alivia, mas em excesso é desesperante. Percebes que sofrer de uma forma bonita só funciona bem na poesia. Percebes que perder a sobriedade para mitigar a dor, não te levará a um lugar seguro, porque quando a recuperas, dói outra vez. Percebes que podes estar em muitos lugares, mas só te encontras em ti mesmo.

Quantas pessoas perdem o amor das suas vidas, por estarem demasiado consumidas pela dor de perderem alguém que não lhes trazia felicidade?

Por mais que queiras muito alguém, ninguém vale tanto a pena, ao ponto de deixares de te querer.

Certas relações não foram feitas para mudar as nossas vidas, mas sim, para mudar a nossa perceção sobre os relacionamentos.

Aprenderes a valorizar-te, a cuidar de ti, a acreditar em ti e a amar-te acima de todas as coisas, é meio caminho andado, para encontrares alguém que te ame como mereces.

Ficar numa relação que te corrói é bem capaz de ser mais doloroso do que ficar sozinho. Não adianta de nada estares com alguém que não está contigo.

Estas são, de facto, algumas coisas importantes que vamos aprendendo no curso da vida, contudo são lições que só com a experiência nos fazem realmente sentido.

Não importa quantos livros tiveres de ler sobre o assunto, só vais descobrir quando sentires na pele. E talvez essa seja a beleza das relações, mas também é, sem dúvida, o lado podre dos sentimentos. Só entendes quando já se faz tarde.

Tags

Letícia Brito

22 anos. Escritora e fotógrafa. Autora dos romances, Nos Braços do Vagabundo e O Dia em Que Chegaste. Bloguer no Minha Querida Isabel onde reúne mais de 122 mil leituras. Apaixonada por gatos e cinema mudo. Leitora compulsiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: