+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Carnaval da Ilha Terceira – Património Cultural Imaterial

Considerada a maior mostra de teatro popular do mundo, esta manifestação cultural acontece no Carnaval da Ilha Terceira, Açores, Portugal.

Um Carnaval que se caracteriza por cinco dias de verdadeira euforia ao redor de toda a ilha onde a identidade transmitida de geração em geração, num trabalho de defesa e salvaguarda realizado pelos habitantes da ilha Terceira é a palavra de ordem.

Esta identidade idiossincrática, das vivências, festividades e do percurso de valorização do Carnaval da ilha Terceira com as suas Danças, Bailinhos e Comédias de Carnaval foi distinguido no ano passado (2023) como Património Cultural Imaterial, durante as comemorações do 20.º aniversário da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO.

Diferente dos diversos carnavais existentes ao redor do mundo, o Carnaval da ilha Terceira distingue-se pela sua singularidade e movimenta milhares de pessoas por toda a ilha desde sexta-feira a terça-feira de Carnaval. A ilha Terceira transforma-se num palco de atores e de músicos e cheia de animação, música e teatro de amadores para espectadores profissionais.

Caracteriza-se por dezenas de grupos de pessoas a subirem aos vários palcos espalhados pela ilha, vestidos a rigor, para dançar as danças e bailinhos ensaiados durante os meses que antecedem esta época. Esta manifestação popular tem lugar pelos mais de trinta salões dispersos por toda a ilha, que se enchem de pessoas até de madrugada para assistir às atuações que por lá vão passando.

Estas danças e bailinhos podem ser: danças de pandeiro, onde o puxador faz uma coreografia com um pandeiro; danças de espada onde geralmente se representa o Drama, os bailinhos e as comédias com o seu humor popular e sarcástico. Caracteriza-se pela sátira social e política, numa elevação de costumes e falares, expressões e vivências.

A ilha tem 30 freguesias e em cada uma dessas freguesias existe um Salão que acomoda residentes e transeuntes que aguardam ansiosamente pelos sucessivos espetáculos de sol a sol. Dessas freguesias saem em média duas manifestações de Carnaval, Bailinhos ou Danças de Espada, ou seja, comédias ou drama sendo sempre a sátira social em tom de brincadeira o teatro mais predominante. Este ano não é exceção pois irão apresentar-se cerca de 57 Bailinhos e somente 3 Danças de Espada ao redor de toda a ilha.

Estes grupos devidamente vestidos e equipados com os seus instrumentos musicais, compõem um quadro alinhado em duas alas laterais onde toda a figuração acontece no meio, geralmente em vários actos e em que todos os elementos são músicos e actores e figurantes ao mesmo tempo.

Diversão mais do que certa para aqueles que esperam todo o ano para apreciar esta gigante mostra de teatro popular consumindo cultura em elevada percentagem em apenas cinco dias.

Parece-vos confuso? Parece muito teatro para ver em tão pouco tempo? Reservem pelo menos um Carnaval para assistirem a este evento fenomenal e único pelo menos uma vez na vida. Certamente não se irão arrepender. Fica a sugestão desta vossa açoriana cheia de saudades deste Carnaval tão familiar e peculiar.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

O destino da humanidade

Next Post

A primeira viagem

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

O peso da simpatia

O tempo nunca passou tão rápido como agora… As semanas, os meses, os anos voam, e tudo o que nos rodeia…