fbpx
CulturaCultura

Três podcasts para quem tem pouco tempo

Com o teletrabalho a prolongar-se e as saídas de casa a serem continuadamente breves, perdi o hábito de ouvir podcasts enquanto caminho. Ou melhor, perdi a oportunidade diária e o tempo necessário para ouvir um episódio inteirinho, do início ao fim. Por isso, lá fui eu para o Google procurar “podcasts com poucos minutos”, “podcasts de curta duração” e “podcasts para quem tem pouco tempo”. Foi claramente um esforço infrutífero. Caso contrário, não estaria a escrever este texto.

Assim, as três escolhas que agora apresento são o resultado de muitas pesquisas em apps e testes de agradabilidade comprovada. O público da amostra resumiu-se a mim e a mim mesma. Mas, sabendo bem que nenhuma história é única e que os dramas digitais se multiplicam por esse mundo fora, vou assumir que é seguro experimentarem estes podcasts em casa. E, sem mais demoras…

Tubo de Ensaio”: Já alguém lhe chamou o rei dos podcasts de curta-duração”? Tendo em conta as minhas últimas pesquisas, desconfio que não. São cerca de três minutos de Bruno Nogueira a solo na TSF, mas com o João Quadros por trás. Tudo muito bem condensado e sempre com uma saudação desagradável que desperta sorrisos. Num dos episódios mais recentes, por exemplo, faz-se uma análise profunda sobre os locais certos e errados para se colocar os óculos de sol, quando não estão na cara. Temas que importam, portanto. No “Tubo de Ensaio”, há também – muito – espaço para críticas políticas aguerridas, transformando-se o humor em escrutínio público. E isso é de valor.

Zoom”: Se as críticas do Bruno vos deixarem com vontade de ouvir coisas sérias e, na loucura, tiverem 10 minutos disponíveis, a Rádio Observador tem esta boa proposta diária. Logo pela manhã, os jornalistas Judite França e Paulo Ferreira explicam um ou dois temas nacionais ou internacionais que mereçam destaque. Havendo uma constante interação entre ambos, o programa é dinâmico e prende a atenção, mesmo quando se fala de finanças. Este é o único podcast informativo que consegue manter-me ligada ao momento presente, durante todo o programa. No final, há sempre uma música bem conhecida, que se reveste de um novo sentido, ao ser associada ao último tópico debatido. É ouvir.

Portugalex”: Com Manuel Marques e António Machado. Textos de Patrícia Castanheira, Fábio Benídio, Alexandre Pereira e João Silva. Pós-produção de Gualter Santos e César Martins. Esta é, provavelmente, a ficha técnica mais famosa do mundo áudio. Umas vezes, dita com a voz de Greta Thunberg. Outras, meio-dita pelos problemas de dicção do primeiro-ministro António Costa. O “Portugalex” é um programa da Antena 3 e ronda os quatro minutos de duração, assumindo-se como uma espécie de serviço noticioso alternativo. Após ouvirem vários episódios, vão perceber claramente o que é a sério – apesar de ridículo – e o que é a brincar – apesar de provável.

Então, ainda aí estão?

Florbela Caetano

Ligar o rádio é a primeira coisa que faço ao acordar. E isso já diz muito sobre uma jovem adulta, no século XXI. Como se este desajustamento não bastasse, gosto dos mundos que se dizem contraditórios: a publicidade e o jornalismo. Trabalho no primeiro. Procuro formas de me manter ligada ao segundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: