fbpx
LifestyleViagens

Impressões do Caminho de Santiago

24 a 31 de Maio de 2019

Dia 2

Rubiães – Tui

O conforto tranquilizador ao avistarmos uma seta amarela a confirmar que estamos no Caminho – ainda que nenhuma outra variante que nos leve ao engano exista por perto – é imenso. Porque não é a aventura do incerto que buscamos no Caminho mas a evasão controlada, a dualidade que há em viver a solidão e a comunhão entrelaçadas, sentirmo-nos mais nós no meio dos outros (que são como nós); podermos pensar, reflectir, ler, escrever, observar (o que nos rodeia e o que nos assola) ou colocar de parte este abraço ao nosso âmago e “vivermo-nos” para as mil e uma conversas que aguardam por nós em cada passo, cada café ou albergue, tantas quantos os peregrinos e as gentes a quem vamos dando um pouco de nós e de quem vamos recebendo tanto mais.

As palavras pairam sobre estes dias e não as consigo agarrar todas, mas não voam suficientemente alto quanto a distância que me afasta da rotina e da vida de todos os dias, para lá das férias de Verão onde costumamos retemperar a energia. Aqui há tempo para parar e viver!

Estou numa esplanada à espera dos cinco que daqui a pouco se juntarão a nós. A Sandra e a Lu foram comprar meias (bolhas, dores e outras vicissitudes do Caminho). É mesmo bom ver a vida passar e conseguir ver-nos fazer parte dessa passagem…

O Jorge faz o Caminho pela primeira vez para, à segunda etapa, concluir o mesmo que toda a gente: o excesso de merdas que trazemos connosco – “excesso” e “merdas”. Vou ler enquanto espero pelas duas e pelos cinco, Três Homens num Bote; não me apetece escrever sobre o caminho mas sim sobre o que vou sentindo ao longo do Caminho.

PS: Ao segundo dia de impressões sinto repetir-me, escrever num ciclo vicioso de onde não tenho vontade alguma de sair.

Valença, sábado, 25 de Maio de 2019

◌ ◌ ◌

Tui é uma cidade linda. Gosto de falar espanhol e a rapariga do Albergue gosta da minha pronúncia: nasceu na Suíça e fala diversos idiomas com grande desenvoltura. Do Caminho também fazem parte estas interacções, pontuais, passageiras mas perenes, assim consigamos que nelas caiba algo especial. Para o ano serão outras pessoas, outros cenários, outras experiências. Falámos sobre o Caminho e o saldo de se fazer algo só. O Caminho ensina-nos a desenvolver este bem-estar com a solidão. Curioso chamarmos solidão quando estamos connosco. São as circunstâncias da língua e do significado das palavras, bem o sei, mas não deixa de me parecer que o valor do vocábulo e a carga que lhe atribuímos não conjugam um com outro. É injusto mas é a vida.

Amanhã temos uma etapa fodida. É a vida! E a vida amanhã vai ser fodida!

◌ ◌ ◌

[Já somos oito: o António, a Bárbara, a Lena, a Gui e a Vanda G. juntaram-se hoje a nós para atravessarmos a fronteira.]

◌ ◌ ◌

Fodido é também tentar adormecer com um perfume a chulé que se solta de algum par de “presuntos” no quarto onde estou. Somos cinco: eu, o António, um puto americano e dois irlandeses mais velhos. Eu não sou, o António veio do duche e o americano está calçado… cabrões dos velhos! Pelo Caminho passeiam-se todos os aromas da natureza mas alguns eram escusados (e ao meu olfacto até escapam muitas fragâncias – eu só detectaria o cheiro a gás depois de o meu nariz saltar com a explosão). É a vida! E até para adormecer a vida pode ser fodida!

Vou (tentar) dormir.

Tui, sábado, 25 de Maio de 2019

Tags

António V. Dias

Tendo feito a formação em Matemática - primeiro - e em Finanças - depois - mais por receio de enveredar por uma carreira incerta do que por atender a uma vontade ou vocação, foi no Cinema, na Literatura e na Escrita que fui construindo a casa onde me sinto bem. A família, os amigos, o desporto, o ar livre, o mar, a serra... fazem também parte deste lar. Ter diversos motivos de interesse explica em parte por que dificilmente me especializarei alguma vez em algo... mas teremos todos que ser especialistas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: