fbpx
CinemaCultura

Heathers: Atração Mortal (1988) – Crítica

The extreme always seems to make an impression.

– J.D.

Este filme conta a história de Veronica (Winona Ryder), uma adolescente que se tenta afastar de um grupo composto pelas 3 raparigas mais populares da escola e que acaba por se aproximar de um sociopata chamado J.D. (Christian Slater).

Um clássico dos finais dos anos 80, que acabou por ganhar um cult following e é fácil perceber porquê. Este filme desafia vários paradigmas da época em que foi feito, é inovador, é rebelde e é irreverente, tocando num tema muito sensível de uma forma que entretêm verdadeiramente e mostra o ser humano no seu aspeto mais primitivo. O filme parece aumentar a tensão a cada minuto que passa e aumenta, assim, a sua seriedade.

Todo o filme é bem construído, passando gradualmente do que parece ser uma comédia romântica para um thriller dramático, com temáticas de violência que chocam e fazem por chocar, enquanto confrontamos as noções de popularidade e como o filme nos colococa instintivamente do lado de quem não é popular.

Christian Slater como J.D. é perfeito para este papel, e acho que naquela época não havia mesmo ninguém que conseguisse espelhar o misto de irreverência e sociopatia da forma que o ator fez.

É um filme que recomendo a todos, pela inovação, pelas ótimas interpretações e pelos temas sensíveis dos quais o filme encara de frente e não se esconde, tudo coroado por uma ótima interpretação de Christian Slater.

* CUIDADO COM SPOILERS *

O filme começa com uma cena icónica, das três amigas Heather a jogar golf enquanto usam a cabeça de Veronica como acessório do jogo, isto define o tom para todo o filme, visto ser algo pouco usual e que marca visualmente.

Retro Review] Heathers (1988) – The Cultured Nerd

A cena que funciona como alavanca para todo o filme é, no entanto, a cena de cafetaria que nos apresenta de forma mais vincada a personalidade das “Heathers” e marca o primeiro encontro de J.D. com Veronica, onde conseguimos ver a forma como a adolescente venera o estilo irreverente e rebelde do jovem. Acho que a dinâmica entre Winona Ryder e Christian Slater está sempre no ponto, havendo sempre uma ambiguidade entre estarem a gostar um do outro e estarem ao mesmo tempo a caminhar para um terreno que não é confortável para os dois, o filme consegue que de forma muito natural e gradual os dois passem de amantes para inimigos.

A parte final do filme é, mais uma vez icónica, com uma cena muito bem filmada em que os dois são ilustrados como estando já em partes opostas da situação, e depois do que acontece a J.D. existe a icónica cena final em que Heather Duke (a única das Heathers que sobreviveu) comenta a Veronica “You look like hell” e em que esta responde “I just got back” retirando a Heather o “laço vermelho” que definiu durante todo o filme quem  estava no “comando”, mostrando que era Veronica agora que era a líder.

Heathers

Interpretação
Argumento
Fotografia
Produção

8/10

Um confronto perigoso ao conceito de popularidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.