Crónicas

De seu nome Diana

A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

– Victor Hugo

Numa destas noites, para além de dormir como é habitual, fui também envolvida num sonho encantado, daqueles sonhos que de tão intensos que são quase parecem reais, e deixam-nos a pensar…  sonhei com uma princesa que viveu no nosso universo e num tempo que eu tive oportunidade de conhecer, muito além do mundo da fantasia.

O nome da Princesa é Diana.

Apesar de ter sido Princesa, Diana não teve uma vida plenamente feliz a julgar pelos relatos que fomos ouvindo por via da imprensa que tanto tempo e atenção lhe dedicou. No entanto, no meu sonho ela estava feliz e falou-me de muitas vivências bonitas da sua passagem pela terra… do seu amor pelos desprotegidos e dedicação extrema aos seus amados filhos.

Neste meu sonho encantado com a Princesa Diana, privei com ela por algum tempo, nem sei bem quanto, quase como se fossemos amigas, verdadeiras amigas de longa data.

Falou-me da sua vivência no seio da família real e das dificuldades de relacionamento com a Rainha. De como desde sempre fizeram questão de a fazer sentir-se diferente. Não valorizando nunca a sua grandeza de espírito e forte presença. No entanto, não foi ela que mo disse no sonho, o mundo teve oportunidade de testemunhar a pessoa linda que a Diana era, não apenas por fora, mas interiormente.

Possuidora de um nobre coração, complementado com uma alma de paz, de tal modo gigante que ainda hoje, segundo me disse no sonho, o seu espírito anda junto daqueles que mais precisam, nomeadamente aquelas crianças moçambicanas que se viram há pouco tempo envolvidas em tamanha tragédia.

Mas este sonho teve também muito a ver comigo, a Princesa Diana dizia-me no seu jeito meigo e tranquilo que morreu muito cedo, mas morreu feliz, junto daquele que ela amava, apesar de toda a controvérsia e falatório que se gerou em sua volta.

Envolta nestas palavras, de repente a Princesa Diana que tinha pousada na cabeça a sua tiara de Princesa, retirou-a dos seus louros cabelos, quase um louro angelical, e colocou-a sobre a minha cabeça. Naquele momento lembro-me que as lágrimas me escorreram de forma descontrolada pelo rosto, (ainda que em sonho) a emoção que eu senti foi de tal modo intensa que fiquei sem conseguir reagir.

Restava-me apenas chorar de emoção, as lágrimas escorriam estupidamente uma atrás de outra sem pedir autorização, mas não consegui evitar, afinal a Princesa do povo, que eu tanto admirava, estava na minha frente a tirar a sua tiara e a colocá-la sobre a minha cabeça.

Eu não mereço tamanha distinção pensei eu, então, com um olhar verdadeiramente ternurento e generoso, a Princesa Diana limpou-me a face com as suas mãos muito delicadas, e disse-me: “Eu morri feliz, mas morri muito nova. Que esta minha tiara passe para ti toda a felicidade que eu sentia no momento em que deixei repentinamente este mundo.”

E acrescentou ainda: “Sempre que a vida te maltrate, lembra-te que eu te coroei com a minha tiara da felicidade e é neste estado que quero que vivas sempre, muito Feliz!”

E quando acordei, dos meus lábios aflorou um sorriso, daqueles que não controlamos, afinal eu tinha acabado de ser coroada como a Princesa da Felicidade, ainda que tudo tivesse sido em sonho.

Tags

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: