Bem-EstarLifestyle

23 Coisas que ninguém te diz sobre a gravidez

Hoje irei ao cerne da questão: a gravidez não é um mar de rosas, nem é a melhor experiência na vida de uma mulher. Aqui estão as coisas que gostaria que alguém me tivesse avisado com antecedência.

1. O Enjoo matinal deveria ser chamado de “enjoo-todo-o-santo-o-dia”.

Não sei quem terá sido o génio que se lembrou de lhe dar esse nome, mas, quando passas as 24 horas do dia com o nariz permanentemente torcido e um saquinho de papel sempre a postos… começas a planear a tua doce vingança contra a medicina em geral.

2. Vais ser saco de pancada para o teu bebé.

Oh, os pézinhos de bebé, as perninhas de rã, adoráveis, certo? Errado! Imagina essas coisinhas pontiagudas constantemente a furar-te as costelas… às 3h da manhã!

3. Impossível dormir.

Há quem diga que a nossa impossibilidade de dormir enquanto grávidas é um treino para as longas noites dos primeiros meses em que o bebé se recusa a dormir em horário nobre. Eu acho que não, a verdadeira razão é para chegarmos aquele ponto de esgotamento de loucura extrema, para os parceiros/as irem-se habituando, não nós.

4. Os calcanhares inchados não cabem em nenhum sapato.

Bendita seja a invenção dos Crocs e mais não digo.

5. Aquela tosse interminável que incomoda mais os outros que a ti.

Ou pelo menos é o que os outros dizem. Imaginem uma massa ossuda permanentemente encaixada nos teus pulmões, não consegues inspirar, não consegues espirar, só consegues tossir, mas uma tosse tão violenta que sentes a onda de choque nos dedos dos pés.

6. Esquece os acessórios.

O anel de noivado nem no mindinho te entra e a pulseira entraçada, com espírito de Verão, no tornozelo faz a tua perna parecer uma salsicha. Para não falar de colares, echarpes ou cachecóis que parece que ganham vida e só te querem esganar.

7. A comida saudável torna-se completamente intragável.

Fulminas com o olhar a qualquer um que te sugira uma alternativa ao pacote de batatas fritas que devoras como uma maníaca. Até a alface te cheira mal.

8. Lavar os dentes dá-te vontade de vomitar.

Sim, já nem os dentes podemos lavar em paz. Perfeito, quando tudo o que conseguimos comer ultimamente é gelado e batatas fritas…

9. Amaldiçoas cada lomba na estrada…

… e a culpa é do condutor que, apesar de já guiar a 20 km/h, vai rápido demais.

10. Toda a gente na fila do supermercado tem-te pavor.

Até a menina da caixa registadora te olha a medo e pergunta com o olhar “A senhora quer prioridade?”, mas lá dentro sabes que espera que não, que não queiras, só para evitar os olhares de ódio das 10 pessoas que tens à tua frente na fila.

11. Qualquer pessoa acha que pode tocar na tua barriga.

Ficas já a saber que podes recusar, a barriga é tua.

12. Toda a gente diz que estás muito inchada.

A minha querida avó, que é uma santa, cada vez que me punha os olhos em cima, perguntava pela décima vez se de certeza que não eram gémeos…

13. Ter o peito grande não é nada divertido.

Os soutiens antigos nunca te voltarão a servir, não te iludas…

14. Câimbras nas pernas durante a noite deixam-te incapacitada.

O truque é acordar o/a parceiro/a e obrigá-lo/a a ficar acordado/a contigo até passarem.

15. Só te apetece dormir todo o dia.

Pelo menos enquanto dormes, não sentes a ciática e não estás constantemente a vomitar.

16. Começas a acumular prendas e prendinhas de familiares bem intencionados, mas com pior gosto em roupa que uma banda pop dos  anos 80…

O truque é não dizeres a ninguém o género do bebé até a criatura fazer pelo menos os seus 18 anos.

17. Não consegues evitar comer demasiado.

Deixem-nos em paz, estamos a comer por dois!

18. Estás sempre ou com muito calor ou gelada.

Essencial mantinha permanentemente aos pés da cama, mesmo ao lado da ventoinha turbo de 10000 volts.

19. Nunca estarás confortável, tanto faz o número de almofadas debaixo do… traseiro.

Hoje em dia fazem-se almofadas para grávidas… compra cinco, ou dez e construam um forte: assim serão mais úteis.

20. O teu parceiro/a pode amar-te mais que tudo, mas já não aguenta as tuas constantes queixas.

Quantas vezes por dia nos podemos queixar que nos dói as costas, a ciática, os tornozelos, a ponta dos cabelos? Muitas! Os outros que se aguentem, estamos literalmente a criar uma vida!

21. Começas a duvidar das tuas escolhas de vida…

Tenta concentrar-te na carinha da criatura que aí vem… se nem isso funcionar, culpa o/a teu/tua parceiro/a por todos os males do mundo. Sentes-te melhor agora? De nada!

22. Só queres o teu corpo de volta!

Um dia voltarás a sentir-te tu mesma, é uma promessa. Até lá, evita olhar-te muito no espelho e finge que acreditas, quando te dizem que estás “luminosa” e “radiante”.

23. O parto não é a pior parte, o que vem depois é do que os pesadelos são feitos…

O chamado puerperio (nem conhecia esta palavra antes de me ter metido nisto). Palavra feia que descreve, basicamente, a coisa mais difícil que alguma terás de viver. A tua vida dará um filme: o “Trainspotting”!

Tags

Catarina Loureiro

Autora. Artista. Cismadora. catarinaloureiro.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: