Ciências e TecnologiaSaúde

Nós, a comida e o instagram

As redes sociais podem ser bastante viciantes. Quando damos por nós já postamos tudo sobre nós e revelamos alguns segredos que talvez não quiséssemos revelar.

O Instagram é uma das redes sociais mais usadas no que diz respeito à partilha de fotografias. Partilhamos tudo, desde selfies sorridentes a pratos de comida saborosos. A questão que se coloca, quando ponderamos acerca do que partilhamos numa rede social como o Instagram é “de que forma isso molda a imagem e a relação que temos com nós mesmos?”. A verdade é que, nas redes sociais, todos parecemos felizes. Todos temos a vida perfeita, comemos os melhores petiscos e visitamos os melhores lugares. Mas não será que por trás de cada fotografia existe um coração partido à procura de algo que o motive a continuar a bater? E no que diz respeito à comida, não será que a forma como construímos a relação Instagram-Comida pode ser prejudicial para a nossa saúde?

A verdade é que um prato bonito resulta sempre numa boa foto. Porém, a situação agrava-se quando a prioridade deixa de ser a comida e o que satisfaz o nosso corpo e passa a ser o prato ideal para a foto do instagram. Infelizmente, nem toda a gente consegue controlar o vício por esta (e tantas outras) rede social e há quem chegue mesmo a perder-se de uma forma quase assustadora. Assim, o Instagram acaba por tornar-se um meio capaz de influenciar a nossa alimentação e, consequentemente, a nossa saúde. Importam as fotos bonitas, os pratos mais saborosos e o número de likes que estes vão alcançar. E assim se esquecem as calorias, os açúcares, as proteínas e o quão prejudiciais se tornam para a nossa saúde. É como se estas pessoas se esquecessem delas mesmas em prol do que é mais benéfico para o “melhor instagram”.

Desta forma, é visível que não é fácil combater um vício. E um vício prejudicial à nossa saúde não é só o tabaco ou o álcool. Uma coisa tão simples como uma rede social pode causar graves danos no nosso corpo se não soubermos utilizá-la da melhor forma. E, pensando em tudo isto, a questão que fica no ar é “será justo condicionarmos aquilo que queremos ser em prol daquilo que uma rede social quer que sejamos?”

Tags

Cátia Barbosa

Dizem que sou sonhadora. Gosto de sonhar acordada mais do que quando estou a dormir. Prefiro o som às imagens e a natureza aos ecrãs. Acredito em magia, em sonhos que se realizam e em tudo aquilo que não se vê com os olhos. O amor move-me e foi ele que me levou às palavras. A licenciatura em Jornalismo e Comunicação tirou-me qualquer dúvida sobre aquilo que quero fazer na vida. E o amor pela rádio só veio aumentar essa certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: