fbpx
Gastronomia

Memórias de receita

A casa pequena sempre estava cheia, eram tios e tias e uma quantidade enorme de primos que não tinha ideia de onde vinham, juntavam-se a nós, eu, meus pais, minha irmã e mais tarde meu irmão. A bagunça era geral, ninguém ouvia ninguém, mas todos entendiam o que se passava, muitos querendo ser mais engraçados que outros, conflitos eram inevitáveis, mas no final tudo se acertava, a comida se resumia a um único prato, mas a quantidade era farta, bebidas, claro, não faltavam, cachaça, cerveja e o vinho, este último era daqueles de garrafões de cinco litros, hoje percebe-se intragáveis, mas naquelas tardes era divino, apesar de não ter a idade adequada, sempre se dava um jeito de bebericar no copo de algum tio mais descuidado, ou mesmo aos olhos de minha mãe que, as vezes, fingia que não estava vendo. Na maioria das vezes não tinha mesa para todos, a solução era se espalhar pelo chão da casa e no quintal. Assim eram os nossos dias de domingo.

Isso se remete a minha casa na minha infância e assim acabo me entregando, falo do final dos anos 70, tempo bem diferente aos dias de hoje, vivíamos sob uma ditadura militar que já estava no poder há mais de 15 anos, assuntos distantes para mim, em função da idade e da falta de informações oriundas de qualquer fonte. Hoje vivemos sob uma nova ditadura, velada, mas que está ai mostrando que o Brasil ainda é um país de pudor, tempos insanos e estranhos, mas esse é assunto para outro dia.

A conversa de hoje é comida, e comida não tem jeito, é alegria, te remete a lembranças e sempre está ligada a nossa memória afetiva.

Desde sempre nossa gastronomia, que ainda está em constante transformação, tem uma proteína que é presença garantida em nossos pratos: o Frango (sim, escrevo com letra maiúscula). De preço, quase sempre acessível, este é o mais consumido em terras brasileiras, sendo também um dos produtos que o país mais exporta.

E aqui se consume frango de várias formas: assado, frito, na brasa, nos molhos, nas tortas, nas massas, na nossa famosa coxinha e uma infinidade de receitas, adequando seus diversos cortes. Na minha casa, nos saudosos domingos, era preparado por minha mãe, cozido, envolto em seu próprio molho que era longamente preparado com cebola, alho e uma variedade de ervas e especiarias.

E o acompanhamento?

Accompagnato da una bella pasta, Bello!

Mentira. Não temos nenhum laço italiano, a não ser o nosso senhorio a época. Mas sim, o acompanhamento era de um delicioso macarrão, com muito molho de tomate, algumas vezes tínhamos a polenta em substituição.

O tempo passa e esse tempo não volta mais, mas, por mais simples que seja esta refeição, é a que me vem à mente, quando lembro de algumas receitas. Este frango com macarrão, receita da mamãe, eu nunca fui capaz de replicar. Porém, toda vez que faço algum prato, utilizando esse ingrediente, vem à tona tais momentos. Não me atreverei a tentar replicar aqui a receita, mas deixo uma sugestão de uma preparação que, tenho certeza, você vai adorar. Precisaremos de:

Ingredientes:

  • 1 coxa e sobrecoxa de frango desossada
  • 20 gramas de farinha de trigo
  • 30 gramas de cebola picada
  • ½ dente de alho roxo picado
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino moída a gosto
  • 200 ml de fundo (caldo) de frango
  • 30 ml de suco de limão
  • 50 ml de vinho branco
  • 40 gramas de manteiga integral sem sal

Preparo:

Temperar o frango com sal e pimenta, passar levemente na farinha de trigo, fritar dos dois lados em uma frigideira. Reservar em forno aquecido a 160°C. Na mesma frigideira, suar o alho e a cebola, acrescentar o fundo de frango e ferver até reduzir pela metade, temperar com sal e pimenta, coar a mistura em uma peneira aproveitando o liquido, voltar apenas o liquido para a frigideira, acrescentar o vinho e o suco de limão, ferver mais um pouco, se necessário acrescentar mais sal, tirar do fogo e imediatamente acrescentar a manteiga, misturar vigorosamente, colocar a coxa e sobrecoxa no molho envolvendo-a. Servir imediatamente.

Não sei vocês, mas vou ligar para minha mãe e dizer que no próximo domingo estarei na casa dela, esperando o primoroso Frango com Macarrão.

Bom apetite!

Nota: este artigo foi escrito seguindo as regras do Português do Brasil

Guto Lopes

Brasileiro, movido por desafios e pelo forte sentimento de indignação, sempre com olhar no futuro. Apaixonado por gastronomia, escrita e leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.