fbpx
SociedadeSociedade

A vida é uma peça de teatro

que não permite ensaios...

Sobre a vida e sobre tudo o resto. Queria muito envolver-me sempre e apenas no universo do sonho e da magia. Aquele que tudo permite e no qual somos sempre felizes. Sem maldade, sem mentiras e sem doenças. Porém, este é um universo que existe apenas no meu pensamento, bem sei que em volta nada é assim, o mundo continua igual a si próprio: egoísta e sem se preocupar com o próximo, o que interessa verdadeiramente é o que cada um quer e/ou precisa.

E é assim que temos que aprender a viver, quer queiramos quer não, observando os outros, sem perder de vista os nossos valores e mantendo tanto quanto possível, um bom relacionamento com quem temos que conviver todos os dias.

Não é fácil, a vida não se compadece das nossas emoções e sentimentos, ainda esta semana me apercebi pelas notícias do violento acidente que ceifou a vida a dois jovens em Faro. Estes jovens tinham pela sua frente toda uma vida e todos os sonhos deste mundo por realizar. E de repente a vida acabou para eles e de repente os pais…não existem palavras, apenas quem a sente pode perceber a dimensão de tamanha dor.

Dois meninos que agora começavam a dar os primeiros passos na vida adulta e que sem mais e nem porquê se encontraram sem querer com o termo da sua existência.

De facto, não é fácil perceber os enigmas da vida e, sobretudo, não será fácil para aqueles pais viver uma vida depois desta tremenda tragédia que lhe atravessou o caminho.

Que fazer num tal drama? Alimentar os bons pensamentos e valorizar as boas memórias, estarão sempre presentes enquanto forem recordados, e serão com toda a certeza saudosamente recordados no coração de cada uma das famílias e amigos.

Mais importante do que encontrar uma resposta à questão que sempre se coloca, do porquê? Será talvez encontrar na dor a força para continuar em frente, há situações que são incontornáveis e infelizmente das quais não podemos fugir, nem depende de nós que aconteçam ou não.

Contudo, depende seguramente de nós a forma como vivemos a dor que por vezes a vida nos oferece, e creio ser nessa postura que reside o segredo para melhor encarar estas traições com que temos que nos cruzar.

Não existem palavras agradáveis para situações difíceis, nem palavras doces que diminuam o sofrimento. Temos que passar pelo processo da dor, amargurar, chorar e por fim respirar e perceber que afinal, e por muito que nos doa, a vida continua ainda que para estes pais com a carga gigante da perda de um amor imenso, como é o amor a um filho.

Não há explicação possível nem alento que valha, temos que mergulhar fundo bater na linha que nos separa da loucura, e finalmente perceber que, apesar de ainda não sabermos muito bem como, a vida continua, ela tem que continuar porque este momento mau, é parte de um percurso que para nós ainda não terminou.

Não temos o domínio, por muito que por vezes nos consideremos super, mas teremos com certeza o bom senso e a sabedoria suficiente para perceber isso, quer queiramos quer não, e por muito que por vezes não nos apeteça, para o bem e para o mal, a vida continua…

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios, Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos. (Charles Chaplin)

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: