fbpx
CrónicasSociedade

Sem julgamentos

Sem julgamentos

Desde sempre que ouvi a expressão “quando apontamos um dedo, três ficam virados para nós”. De facto, as verdades mais cruas estão implícitas nos gestos mais simples.

Recentemente a vida presenteou-me com uma intensa lição de humildade.

Quantas vezes a nossa língua se torna viperina perante a realidade dos outros.

Não seria mais produtivo discutirmos ideias e não pessoas?!

Há já alguns anos que me tenho vindo a cruzar ocasionalmente com uma vizinha que, devido à sua atitude prepotente e comportamento aparentemente mais rude, despertava em mim o meu diabinho interior.

Até que num dia de sol caloroso, e em que fui passear com o meu bebé ao parque, lá estava a dita senhora sentada num banco lado a lado com o seu descendente. Contudo, era um filho adulto e diferente. Sim, sofre de deficiência e senti vergonha de mim mesma.

Quem era eu para ter julgado aquela mãe, sem ter calçado os seus sapatos por um único dia que fosse. Com certeza, a mochila emocional que ela trazia pesava e muito.

Duas mães a brincarem com os seus rebentos.

O nosso olhar algures se terá cruzado e eu senti compaixão e naquele momento, tornei-me numa pessoa ligeiramente melhor.

Patrícia Carvalho

Olá. Nasci sob a égide do Dragão. De mim saiem fagulhas de luz e de sombra. Acredito no Amor como força motriz. Gosto de olhar nos olhos. Todos os dias encanto-me com a magia da vida. Sou isto e mais uns pozinhos de perlimpimpim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: