fbpx
Bem-EstarLifestyle

Quanto vale uma vida

Diariamente somos confrontados com números avassaladores de mortes decorrentes desta pandemia. Indivíduos que são cremados ou enterrados sem direito a velório nem despedidas.

Dá-me um nó na garganta ao pensar nestas pessoas, no leito das suas camas, num hospital, no anonimato, sozinhas, sem poderem elas próprias honrar as suas existências e os seus afectos. De seres humanos passam a números quantificáveis num telejornal.

A verdadeira dimensão do que é vulnerabilidade e finitude fica tão transparente. Somos poeiras cósmicas, somos instantes.

Estamos hoje despidos de todas as roupagens e estatuto socioeconómico. Este vírus é transversal à sociedade.

Vivemos até agora como se fôssemos imortais e, de repente, caímos de joelhos e temos uma espada sobre a cabeça.

Abrimos a caixa de Pandora e será que a esperança nos vai salvar de nós mesmos?

Quero ter fé que sim. Que nos tornemos mais humildes perante a enormidade e a fragilidade da vida. Que saibamos calçar os sapatos do outro e como Abraham Lincoln afirmou e tão bem: “Que a única vez que olhes de cima para baixo para alguém, que seja para ajudar essa pessoa a levantar-se.”

Patrícia Carvalho

Olá. Nasci sob a égide do Dragão. De mim saiem fagulhas de luz e de sombra. Acredito no Amor como força motriz. Gosto de olhar nos olhos. Todos os dias encanto-me com a magia da vida. Sou isto e mais uns pozinhos de perlimpimpim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: