fbpx
Literatura

Quando lemos não estamos sós

Embora os livros estejam cada vez mais “démodé”, a verdade é que a Literatura tem um papel fundamental na sociedade. Eu diria mesmo que é um alicerce sob o qual assentamos as nossas esperanças no amanhã.

Quando perguntamos a alguém: o que é a Literatura? Porque lemos ou escrevemos? As respostas são variadíssimas.

Ler faz-nos sonhar. Ler faz-nos relaxar. Ler faz-nos viajar sem que precisemos apanhar um avião ou embarcar num cruzeiro de luxo. E, efetivamente, ler permite-nos tudo isso, mas será apenas essa a razão que nos leva a pegar num livro, a desejar folheá-lo?

Atualmente, os livros em formato digital ganham cada vez mais força no mercado e esta realidade veio para assombrar o mundo dos apaixonados por livros, isto porque quem lê gosta da sensação de mudar de página, do cheiro tão particular que cada livro possui, mágico até.

Já o formato digital é mais cómodo, podemos levar vinte livros no nosso bolso sem nos cansarmos, podemos ler em qualquer momento, em qualquer lugar. O formato digital é também mais barato, mas sejamos sinceros, poderá este formato substituir o livro físico? Não creio.

Não creio porque a Literatura é uma forma de expressão incomparável. Nós não lemos apenas para podermos viajar de borla, nós lemos porque os livros dão-nos a liberdade que a vida real tantas vezes nos nega. Os livros, mais do que grandes amigos, são meios que utilizamos para aceder ao lugar mais profundo da nossa alma. A leitura resgata-nos, tantas vezes. Assim como a escrita.

Eu escrevo não apenas porque gosto ou porque a escrita me faz sentir bem. Escrever é descobrir mil vidas dentro de nós mesmos, é alimentar demónios e aprender a expurgá-los. Escrever é uma forma de ressuscitar os mortos e de lhes dar o eterno descanso. Escrever é algo que fazemos, não porque nos apetece, mas porque quando não escrevemos é difícil saber quem somos.

A Literatura nada mais é do que vários mundos dentro de um mesmo mundo. Dá-nos a possibilidade de nos colocarmos no lugar do outro, de aprendermos o que é a empatia. Dá-nos a possibilidade de crescer emocionalmente. É um livro aberto de possibilidades. É essencial para a construção do “eu” e também de toda uma sociedade.

A Literatura está, felizmente, enraizada na nossa cultura. Entretém. Ensina. Informa. Revela. Quando lemos ou escrevemos, ainda que estejamos num quarto escuro sem vivalma a acompanharmos, não estamos sozinhos. E é isso que torna este universo tão mágico e especial.

Tags

Letícia Brito

22 anos. Escritora e fotógrafa. Autora dos romances, Nos Braços do Vagabundo e O Dia em Que Chegaste. Bloguer no Minha Querida Isabel onde reúne mais de 122 mil leituras. Apaixonada por gatos e cinema mudo. Leitora compulsiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: