CulturaLiteratura

O peso pesado de uma pétala leve

image

O livro Longa Pétala de Mar, de Isabel Allende, conta a história de um casamento por conveniência entre duas pessoas, apaixonadas por outras pessoas, que pode afinal não ser o que parece. 

Esta é a história das personagens principais deste livro, as suas aventuras conduzem-nos ao longo de uma uma viagem no tempo, que começa em 1938 e termina em 1994. Ficamos a conhecer a guerra civil espanhola e o fascismo de Franco, que se amigou ao nazismo e deu origem à segunda guerra mundial. Infelizmente, tudo temas que voltaram à ordem do dia e, por isso, toda a informação que nos recorda os horrores que os nossos antepassados viveram fazem-nos não mais querer voltar a esse lugar.

Este livro parece um “conta-me como foi” (Série portuguesa da RTP), mas em livro, ao estilo de Isabel Allende, que despe homens e mulheres e mostra a profundidade da alma humana com as suas complexidades e vulnerabilidades, onde as histórias de amor e paixão podem afinal ser simples, porém nunca fáceis, como a malha emocional assim o exige. 

As histórias de amor e amizade são contadas em contexto de guerra e paz, e o enquadramento político traz verdade à vida das personagens exiladas que saltam de país em país sem nunca deixarem de ser exiladas. 

A narração fiel à História e às personagens históricas como Pablo Neruda ou Salvador Allende, com as personagens de ficção e as suas histórias familiares e de amor, fazem-nos conhecer não só a mentalidade da época como ficamos também a conhecer os países da América Latina como o Chile, a Argentina e a Venezuela.

Numa altura em que temos novamente guerra na Europa, e sem nunca esquecer a crise de refugiados que nunca deixamos de viver, a história deste livro não poderia ser mais atual.

O prefácio do livro, que termina com a frase da autora, “se vivermos o suficiente, veremos que todos os círculos se completam”, dá a entender que nesta obra nada ficou por dizer. 

Um livro denso e leve, como os ciclos da vida, que eu aconselho muito a ler.

Nota: este artigo foi escrito seguindo as regras do Novo Acordo Ortográfico 

O que pensas deste artigo?

0
Adoro
0
Estou in Love
0
Não sei bem
0
É Divertido
Rita Lopes
O meu nome é Rita Lopes e ensino gestão emocional a mulheres em situações e relacionamentos de não reciprocidade. Comecei a exercer hipnoterapia no formato presencial, com sessões individuais, e também como voluntária na Associação Integrar, detentora da CAIS, para pessoas sem abrigo em situação transitória. No final de 2017 ano lancei a minha própria marca, @ritalopeshipnoterapia, e passei todo o meu trabalho para a área online. Os meus serviços atualmente são compostos por diversas áreas que fui ao longo destes anos aprofundando, por isso, sendo a base a hipnoterapia nos meus atendimentos encontras várias outras ferramentas da área da Inteligência emocional e do mundo invisível, mais conhecido por energias. Para além do trabalho é possível que esteja em casa, ou na praia, ou na natureza, muitas vezes sozinha, mas outras tantas com a minha filha, ou com amigos. Gosto de ler, escrever, meditar e ouvir musica. Sou uma pessoa absolutamente normal sempre com coisas para dizer.

    Deixar Comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.