Bem-EstarLifestyle

Eu gostava de ser como tu…

... de ter asas e poder voar!

Eu gostava de ser como tu, não ter asas e poder voar”, é assim que começa a canção que muitas vezes faz transparecer aquele que é em muitos momentos, o meu estado de alma.

As asas que me transportariam apenas para onde eu quisesse, para estar apenas junto daqueles a quem mais amo e sobretudo a fazer apenas aquilo que mais gosto de fazer: viajar, conhecer o mundo e amar sem preconceitos, ou sem qualquer tipo de estigma.

Amar apenas porque sim, porque sou humana e porque o amor é a essência do ser humano, e consequentemente será também a essência de cada um de nós! Voar pelo universo sem ter que atender aqueles que de algum modo me atormentam, e que ainda assim tenho que suportar, porque socialmente é assim que está estabelecido.

Voar para longe, num horizonte capaz de me transportar para o infinito, onde apenas encontrasse aqueles que me são queridos, assim, o mundo seria perfeito e apenas a felicidade tomaria as nossas vidas, e o aroma da perfeição faria o encantamento final de uma vida feliz!

Ir ao fim do mundo significaria para mim encontrar o caminho que todos os dias procuro, na incerteza de perceber se será efetivamente aquele ou não, sei apenas que faço o percurso e que nem sempre aprecio aqueles com quem me encontro, no entanto, a falta de asas obriga-me a permanecer no espaço e por vezes a ter que coabitar com quem não partilha os mesmos ideais, as mesmas formas de estar na vida e de conviver com os outros.

No entanto, a nobreza da alma humana e o seu espírito livre são aquilo que nos torna a cada um de nós, apenas e só, um ser único inigualável capaz das maiores atrocidades desta vida, ou das melhores maravilhas que quaisquer olhos já vislumbraram.

Hoje, eu queria apenas voar, sentir na pele a brisa que passa à medida que me desloco neste voo maravilhoso, que me transporta apenas para onde eu quero. Não há surpresas, não há inconvenientes, não há ninguém para me perturbar. Apenas eu com as minhas asas, a brisa que me rodeia e o céu azul que me inspira, e que liberta  uma sensação de perfeita harmonia com a natureza que me envolve.

Eu quero sentir na pele o contacto do Criador do universo, que sei tem uma missão para mim, sei mais, sei que é uma missão apenas ao alcance de alguns. Quanta honra eu sinto ao perceber que o Criador tem tão nobre missão para a minha pessoa, e mais do que isso, Ele acha que eu sou merecedora desta missão.

Penso apenas com profunda humildade, que espero ser capaz de dar de mim mais do que alguma vez poderei imaginar, ultrapassar-me até ao limite sempre com o objetivo de ir mais além, naquela que é a estratégia de quem não sabe ainda para onde irá, mas sabe sobretudo para onde não quer voltar.

O caminho para trás é conhecido, o de amanhã não se conhece, resta-nos portanto partir à descoberta da vida, e Voar… voar tão alto quanto as nossas asas consigam e respirar tão fundo quanto os nossos pulmões resistam, e VIVER, afinal é para isso que cá estamos todos!

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade.

Clarice Lispector

Tags

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: