fbpx
CinemaCultura

Song To Song (2017): Música a Música – Crítica

We thought we could just roll and tumble, live from song to song, kiss to kiss.

– Faye

Este filme conta a história de dois triângulos amorosos, com o espelho do cenário musical de Austin, Texas.

Vi este filme, após tropeçar no DVD do mesmo e achar estranho nunca ter ouvido falar de um filme que tem como protagonistas nada mais nada menos que: Ryan Gosling, Michael Fassbender, Natalie Portman e Rooney Mara e que se chama “Música a Música”. Uma vez que adoro os 4 atores e adoro quando filmes e música se misturam, não hesitei e dei uma chance.

Este é um filme que não é para todos, definitivamente, e não estou com isto a dizer que eu gostei e que grande parte não vai gostar, mas a verdade é que no final fiquei sem saber como me sentir.

Passo a explicar: o filme não tem uma narrativa nem personagens convencionais, o filme é composto por imensos ângulos instáveis ao som de narração feita pelos atores principais a descrever certas necessidades e sentimentos, o filme e a suas personagens são um pouco mundanas, o que foi algo que não apreciei, alguns diálogos são bem conseguidos mas no espaço de 2 horas e meia, fica muito espaço vazio de conteúdo, para ser sincero as 2h e meia pareceram-me 4 horas sensivelmente e não estou a ser irónico, o filme é longo mas para o que tenta contar (para o pouco que tenta contar) é extenso demais simplesmente.

Muitas pessoas vão amar este filme e dizer que é uma obra de arte incompreendida, outras vão dizer que é um filme que não tem qualquer nexo nem sentido e eu não tenho nenhuma das posições, eu aprecio o que o filme tentou fazer, alguns segmentos são fortes e têm efeito mas não consigo esconder que no final sinto um vazio de uma história coesa, personagens “reais” e com personalidade, no fundo o que se vê são ângulos completamente aleatórios de pessoas a falar de sentimentos normalmente com a cara de Rooney Mara muito presente (demasiado presente). Não gostei do filme, não o achei terrível e estranhamente acho que vou querer rever, mas para primeira visualização foi demasiado longo e aborrecido para o que estava a tentar fazer e ter um elenco super talentoso não eleva o filme.

Crítico também a expectativa do filme, chamando-se “Song To Song” uma pessoa quase esperaria um musical ou pelo menos que a música fosse um grande componente, na verdade o silêncio acaba por ser a componente principal a nível sonoro, e embora não tenha problemas com isso repito que a duração do filme estraga o que podia ser outra boa ideia, porque fica demasiado monótono e repetitivo. A cinematografia ainda assim consegue brilhar.

* CUIDADO COM SPOILERS *

Se tivessemos que dar uma premissa a este filme (que foi feito sem qualquer guião) poderíamos dizer que se trata de um quadrado amoroso em que temos o casal de Cook (Michael Fassbender) e Rhonda (Natalie Portman) e o casal de  BV (Ryan Gosling) e Faye (Rooney Mara), havendo depois quase trocas de casais pelo meio. O filme fala nos sentimentos que as personagens sentem e a forma como decidem agir perante eles, destas 4 personagens Faye é sem dúvida a protagonista tendo BV e Cook quase que a lutar por ela, e sendo a que tem mais tempo de antena.

Cook acaba por ser o grande vilão e BV o “bonzinho” da história deixando muitas vezes Rhonda como a peça dispensável deste filme. Acho que o filme tinha material para melhor e o final acaba por ser tão vazio como o resto de toda a experiência, podendo não deixar sentimentos de satisfação a nenhum espectador. Acredito que Terrence Malik tem um tipo de cinema muito experimental, e este foi sem dúvida uma experiência interessante.

Song To Song

Argumento - 10%
Interpretação - 60%
Fotografia - 60%
Produção - 15%

36%

3/10

Uma experiência intensa, extensa, cheia e ao mesmo tempo vazia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.