fbpx
Crónicas

Porque se veneram “celebridades”?

image

Ora bem! Cá estou eu, de novo, para mais um desafio.

Esta malta adora-me desafiar!

O artigo que vos trago hoje traz polémica e é sobre como e porquê adoramos “celebridades”.

Mas antes fiquemos com a definição da palavra “celebridade”

Significado:

“ce·le·bri·da·de

nome feminino

1. Notabilidadepessoa célebre.

2. Coisa extraordinária.

3. Famarenome.”

(informação retirada do site: Priberam)

E agora o que para mim é exemplo de pessoa considerada celebridade: Marie Curie (profissão: cientista, física e química, ao que se diz por aí, conduziu as primeiras pesquisas sobre a radioatividade). 

Claro que como ela existem muitas mais, mas ficaria um artigo muito longo e não vale a pena.

Nos dias que correm, para a maioria das pessoas, uma celebridade é alguém que tem muitos seguidores nas redes sociais. Vejam bem, que  até animais já são consideradas celebridades.

Temos que ter em atenção que a maior parte dessas “celebridades” têm a fama que têm devido ao número de pessoas que as seguem e não por terem feito algo de importante pela sociedade e pela humanidade.

Por falar nisso há uns meses publiquei um artigo sobre essa fama, “Fake Famous“. Pode-se considerar uma leitura complementar a este artigo.

Gostaria de fazer este artigo falando na primeira pessoa, mas, sinceramente, não me vejo como uma pessoa que venera celebridades da atualidade.

Então resolvi ir questionar a minha mãe (segue algumas celebridades) para ver se juntas conseguimos chegar a alguma conclusão.

E a conclusão foi:

Seguimos essas pessoas, animais e afins pois por vezes pode ser um escape do que se está a passar na nossa realidade.

As pessoas hoje em dia gostam do que se chama de gossip, coscuvelhice. E o que é que as “celebridades” lhes dão? Isso mesmo. Todos os dias têm uma novidade para falar, uma roupa nova para vestir, porque a marca A, B ou C lhes enviou.
Sim, recebem muitos artigos de forma gratuita. Mas pensem comigo, as marcas aproveitam-se muito dessas pessoas.
Ora só precisam de “oferecer” um vestido de 200€ e acabam a faturar milhares ou milhões à custa de alguém que se julga importante porque uma marca lhe ofereceu um vestido.
Pessoas, acordem…
E pronto! Acabei por me desviar do tema do artigo.
Para finalizar deixo uma afirmação para se refletir.
“A veneração por um famoso parece preencher algo na vida da pessoa, dá um senso de identidade, de existência. Alimenta uma necessidade psicológica”
Nota: este artigo foi escrito seguindo as regras do Novo Acordo Ortográfico.

O que pensas deste artigo?

0
Adoro
0
Estou in Love
0
Não sei bem
0
É Divertido
Ana Gonçalves
Nascida e criada em Castelo Branco, Portugal. Em 2010 nasce o meu maior tesouro, a minha razão de viver e o meu melhor amigo, o meu filho. O meu maior sonho é realizar todos os seu sonhos. Tenho um gosto enorme por viagens. Diversão e boa disposição não faltam. Nunca há mau humor por estes lados. Somente me iniciei na escrita aos 32 anos, apesar de ter o gosto pela leitura desde sempre. Os livros que me deixaram rendida à literatura foram "A Lua de Joana" de Maria Teresa Maia Gonzales, seguindo-se "Os Filhos da Droga" de Christiane F.

    Deixar Comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.