fbpx
SociedadeSociedade

Os Gabriéis desta vida

Gabriel Fernandez, menino de olhar doce e meigo que apenas procurava o amor de sua mãe. Assim o relataram após a sua morte.

Gabriel tinha apenas 8 anos quando, devido aos constantes maus tratos causados pelo sua mãe e padrasto, morreu. Foram 8 meses de profundo sofrimento. 8 meses em que ninguém fez rigorosamente nada. Mais um caso em que o sistema falhou em absoluto.

Durante 7 anos, Gabriel viveu em amor. Criado até esta data pelos avós, era uma criança feliz e saudável. Mas, quis o destino ou as insanas assistentes sociais que o menino fosse entregue à sua mãe e padrasto. A uma mãe que nunca o quis. E, foi precisamente neste momento que o inferno para esta criança começou. Gabriel chegava várias vezes à escola com marcas de cinto no corpo, sem fios de cabelo, feridas nos lábios e, até, marcas de tiros. Parece que ninguém estava interessado em “olhar” e “parar” para ver o sofrimento desta criança.

Gabriel foi dando alertas. Todos os dias chegava à escola com sinais físicos, claros e inequívocos de maus tratos. Foi ignorados pelos cobardes desta vida. “Assobiar” para o lado dá menos trabalho do a defesa da integridade do outro.

Gabriel morreu 7 meses depois de ter sido entregue a estes…mãe e padrasto. A autopsia revelou haverem excrementos de gato no estômago do menino.

Pode esta historia ser real? Pode! E foi! Tal como a história de Valentina foi real. Não é só nos EUA que existem brutalidades destas. Por cá também existem e muitas!

Estas e outras são histórias de crianças que foram e são completamente abandonadas pela sociedade e sistema que, por direito, as devias assistir… que, por direito, tinha de defender os seus direitos humanos. Também são abandonadas tantas e tantas vezes por aqueles que se dizem (e que são pagos para exercer essa função BEM e CORRECTAMENTE) com autoridade para defender os mais fracos. É a esta gente que está entregue a vida de todas estas crianças desprotegidas? Gabriel estava desprotegido. Valentina estava desprotegida. Estavam referenciados. Viraram-lhes as costas.

Gabriel hoje podia viver! Se todos os medíocres que se dizem defender os diretos dos mais fracos e oprimidos tivessem feito o seu trabalho de forma competente e tivessem OLHADO para o Gabriel em vez de terem escutado a mãe.

Em 2019 Valentina foi referenciada pela CPCJ. Morreu em Maio 2020. O seu destino poderia ter sido outro!

O que continua a falhar neste mundo para, neste século, ainda assistirmos a atrocidades destas?

Ana Ferreira

Nasci nos anos 80 na minha maravilhosa cidade que é Lisboa. Cresci com o valor do trabalho muito presente na minha vida e é de lá que tiro grande parte da minha realização pessoal. Acredito que a vida só faz sentido se nos regermos por uma busca incessante pela felicidade. Acredito no amor como a base fundamental da vida. Sou obstinada e determinada e raramente desisto dos meus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.