CinemaCultura

Assim Nasce Uma Estrela

Em tempos em que Hollywood cada vez mais produz filmes de heróis com capas e super-poderes, eu tenho procurado por produções com roteiros originais para assistir. Não é que eu não goste de super-heróis, mas acho que eles já estão muito bem representados na nona arte, não na sétima.

Nos últimos anos, porém, mesmo os roteiros originais, por vezes, acabam de alguma forma por ficar repetitivos, os diretores parecem ter adotado aquela máxima dos treinadores de futebol, que dizem que em equipa que ganha não se mexe, e assim apostam em dobradinhas de produções anteriores. Foi assim com Quentin Tarantino e Uma Thurman e depois com Christoph Waltz, M. Night Shyamalan com Bruce Willis e Damien Chazelle com Ryan Gosling.

Sendo assim, o quarto remake de um filme deixou-me curioso, uma vez que grandes novidades no cinema não me saltam aos olhos. Assim Nasce Uma Estrela é uma história clássica, mas muito bem contada e com uma banda sonora daquelas que saímos da sala e já queremos atualizar a nossa playlist do Spotify.

Está bem que arrancamos sem esperar por grandes novidades na história, mas Lady Gaga na representação e o Bradley Cooper na direção são uma grata surpresa. “Talento, toda a gente tem. A diferença está em quem tem algo a dizer.” É assim Jackson Maine (Cooper) define uma estrela e é isso que ele vê em Ally (Gaga).

O filme prioriza a pessoa por detrás do artista, Maine tem os seus problemas familiares e com a bebida e Ally procura um espaço para mostrar o seu talento e são estes dramas pessoais que acabam por juntar os dois num lugar improvável, típico de um conto de fadas.

Com a câmara, Cooper mostra a perspetiva de quem está no palco, quase como um ‘making off’, um excelente trabalho de direção. Incrível, considerando ser o seu primeiro trabalho atrás das câmaras e ainda por cima com ele a atuar e a cantar ao mesmo tempo.

Lady Gaga ressurge, não só como a consagrada cantora que é, mas também mostra ser uma excelente atriz. Já Bradley Cooper agrada tanto cantando que não seria um exagero vê-lo a repetir a parceria num show da Lady Gaga. Quem sabe não fazem uma digressão?

Rodrigo Juliano Claudino

Seja curioso, corajoso e empreendedor, vais obter conhecimento, experiências e conquistas. Depois compartilhe tudo, senão, qual a razão para aquilo que conseguiste? Acredito que a paz só conseguimos com o perdão, a felicidade praticando o bem e o sucesso é a soma dessas duas coisas. Sou otimista, tenho fé nas pessoas e acredito que o melhor sempre está por vir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: