fbpx
Bem-Estar

Amar é admirar com o coração.

Admirar é amar com o cérebro.

O tema do amor aparece na nossa sociedade como um tópico quase banal, e fala-se de um sentimento tão imenso como o amor, como se fala de qualquer assunto quase reles e sem importância.

Amar é muito mais do que qualquer palavra que se possa dizer, ou escrever.. Amar é sentir a pele do outro como sendo a nossa própria, é mesmo um confundir de respirações que se fazem em conjunto.

Como diria Theophile Gautier:

Amar é admirar com o coração. Admirar é amar com o cérebro”.

Esta é uma dicotomia que não é fácil de se conseguir, e porventura não está ao alcance de qualquer pessoa.

Amar é uma bênção que é conferida apenas a alguns, nem todos têm essa magnitude de sentimento, de emoção. Não ama quem quer, nem se ama quem nos interessa.

O coração nestas coisas do amor é completamente autónomo e independente, e não nos pede opinião, nem se questiona sobre se é melhor ou pior para nós amar esta ou aquela pessoa.

Somos atingidos por uma suposta seta imaginária que nos inflama o coração e nos liga de um modo privado, e impensado a uma determinada pessoa, não escolhemos o amor, é o amor que nos escolhe a nós, e nos envolve nos laços das suas aventuras e desventuras que tornam a vida tão mais interessante e o mundo de repente tão menos importante.

A vida circunscreve-se e tudo entra num plano paralelo em que apenas nós existimos, e quase conseguimos imaginar um mundo ideal em que poderíamos ser felizes apenas nós e o nosso amor…

No entanto, amar é muito mais do que o querer estar perto, é aceitar a distância se for para realizar os sonhos do outro, sem queixumes nem lamentações. Amar alguém é aceitar que cresça e que viva os seus sonhos, porque se ele está feliz, eu que o amo também estou.

Esta tem que ser uma realidade sem falsidades nem hipocrisia, o amor é puro e verdadeiro, e tem que se sentir dentro do peito, que se entristece se o outro está triste e que bate mais forte e acelera de alegria se o outro está feliz e animado.

Mesmo que milhares de quilómetros os separem fisicamente, o coração jamais pára de saltitar sempre que pensamos no outro.

Amar é sentir-se feliz ao ouvir a simples expressão “está tudo bem”, é o estar presente na sintonia dos sonhos, que mesmo sendo diferentes, se fundem e confundem na harmonia do querer estar junto, e fazer euritmia e uniformidade, amor é união, sem egoísmos nem sentidos de posse, Amar é ser livre na atitude de ter o outro sempre connosco, sem nunca o possuir verdadeiramente.

O grande magnetismo da alma ensina-nos que o amor uno, se vive na diversidade do sentimento que cada um tem, sem estigmas nem escolhas.

Tags

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: