fbpx
Uncategorized

O Bom Aluno

Estudar e ser bem sucedido nos estudos não é fácil. O que é preciso para se ser um bom aluno? O que tem de se fazer? Quais os desafios a ultrapassar?

Nunca foi fácil, não se apresenta prazeroso, começa como primeiro desafio na vida de cada ser humano, uns têm mais acesso e aptidão, outros tem acesso e não querem dar atenção, a maioria não tem acesso e alguns conseguem sobressair.

Confesso que discorrer sobre o tema não é trivial, penso que qualquer análise passa por vários fatores e condições, alunos, professores, família, sistema educacional, Estado, escolas públicas e particulares, etc.

Uma única estatística, analisar rankings educacionais como o PISA, não basta para propagar esta realidade, mas nos dá a possibilidade de compreender o que está acontecendo com as políticas públicas destinadas à educação e mostrar os resultados do meu País e é uma missão desalentadora, Brasil sempre está ocupando os últimos lugares. Com isso, peço licença para mostrar a percepção do tema relacionada com a minha realidade.

Há muito tempo que, para a maioria das famílias, o caminho mais natural para atingir um grau de sucesso e ascensão na vida é a escola, são os estudos. A Escola é a opção de tirar essa criança de um a situação de pobreza, de  extrema necessidade, muitas vezes ela ou ele serão os pioneiros da maior expressão de ascensão social que esta família poderá atingir.

Com isso, qualquer que seja o caminho um personagem é fundamental nesse processo, o Professor, mas a crescente e por incrível que pareça desvalorização dessa carreira, com medidas incentivadas pelo próprio governo, este profissional está cada vez mais raro, para gerar bons alunos precisamos de bons professores, mas esta profissão parece não ser mais atrativa.

E o aluno? Qual seu papel nesse processo?

Ele entra na escola bem cedo, por aqui aos 4 anos, ao menos deveria ser assim. Em toda sua vida como discente ao final de mais ou menos 14 anos, chega, talvez, o primeiro grande desafio de sua vida, os processos seletivos, o vestibular, uma tarefa árdua. Com 17 anos você terá de decidir a profissão da sua vida, que espera-se seja longa e prazerosa. Existem estudos, estáticas, rankings, muito utilizados por escolas particulares para mostrar quem “aprova mais”, uma verdadeira guerra e, apesar de mostrarem em qual Universidade esses alunos entraram não, há um estudo mostrando quantos desistiram do curso e são muitos que o fazem.

Se você chegou até aqui, não tem jeito, a rotina de estudos tem que estar no seu dia a dia, não apenas na escola, reservar um tempo, local e concentração diária, boa e correta alimentação é vital, nesses tempos de pandemia a missão é ainda mais desafiadora, vejo que esta seja a maior batalha nesse 2020 tão insano.

Tenha uma agenda, muitas vezes isso é ignorado, porém é importante organizar seus horários, trabalhos, provas.

Em aula não seja apático, tenha curiosidade, não sinta vergonha de perguntar, nunca saia da aula com dúvida e não diminua a importância da mesma.

A não ser que seja inevitável, não saia da aula durante uma explicação embora possa parecer que a fala do professor esteja entediante este é o momento chave para você ter compreensão do que está sendo exposto.

Se prepare para as provas, estude um pouco todos os dias, não deixe para estudar tudo de uma vez, a dosagem e a rotina diária de estudos serão diferenciais para você.

Leia, a leitura abre portas e janelas, todas as outras disciplinas estão ligadas a uma boa leitura, a uma excelente interpretação, compreender o que se pede, não se resolve qualquer equação sem leitura, não se compreende um gráfico, um mapa, um contexto histórico ou uma fórmula sem leitura.

Segundo o mestre Paulo Freire, desculpem a citação do gênio neste papalvo texto, “aprender é um ato revolucionário”.

Acredito que deva ser assim, você que está aos 17, mais ou menos, saiba que ser bom aluno não termina aí, está apenas começando. Tenha a capacidade de que ser bom depende essencialmente de uma pessoa, que é você, as condições em regra não são as mesmas para todos, ao contrário, mas, acredite em você e quando as coisas parecerem impossíveis, inalcançáveis, não hesite, acredite em você.

Uma coisa é certa, parar de estudar, nunca.

Nota: este artigo foi escrito seguindo as regras do Português do Brasil

Guto Lopes

Brasileiro, movido por desafios e pelo forte sentimento de indignação, sempre com olhar no futuro. Apaixonado por gastronomia, escrita e leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: