Bem-EstarLifestyle

Momentos de solidão…

... ou uma questão de consciência?

Momentos de silêncio serão sempre necessários na nossa vida, para que consigamos ser verdadeiramente felizes.

Se é verdade que vivemos em sociedade e consequentemente não estamos sozinhos no mundo, também é verdade que são necessários instantes de sossego e solidão na vida de todos nós.

É na privacidade da nossa pessoa que encontramos as respostas que precisamos obter, para percorrer o caminho da nossa existência neste mundo. Avaliar comportamentos, perceber o que podemos melhorar, e em que medida teremos que adaptar a nossa forma de estar na vida, de modo a que continuemos no caminho certo, sem entrar em rotas de colisão.

São muitos os percalços, imensos os obstáculos, mas a Coragem que colocamos em tudo o que fazemos deverá sempre prevalecer e, na intimidade da nossa companhia encontramos as melhores soluções, por vezes até mesmo respostas que considerávamos inalcançáveis.

No melhor recanto de nossa casa, apenas nós e a nossa intimidade, permite-nos uma recolha pessoal que nos ajuda a encarar as dificuldades, e nestes momentos vemo-nos confrontados com os piores momentos da nossa vida, mas relembramos e revivemos também aqueles que tanto nos ajudaram a crescer e sobretudo, permitiram que na hesitação de algumas iniciativas vivêssemos momentos verdadeiros e únicos, que de outra forma não teriam acontecido.

O sossego da nossa companhia sem ruídos nem interferências ensina-nos a perceber o valor da vida, o conforto de um abraço ou a magia de ter um amigo, nestes instantes somos apenas nós e a nossa consciência, aquela que nos conhece melhor do que ninguém.

A nossa consciência é sempre a nossa melhor aliada porque não nos avalia mal nem tem qualquer interesse em prejudicar-nos ou beneficiar-nos, é simplesmente o nosso olhar sobre nós próprios.

É ela que nos atenta quando não estamos naquele que será o melhor caminho para nós, mas também é sem dúvida a nossa consciência a mais sincera quando nos diz: “Fizeste o teu melhor, se não resultou, não te culpes!”

Afinal, como diria Augusto Cury:

“Ser um empreendedor é executar os sonhos, mesmo que haja riscos.

É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É caminhar por lugares desconhecidos, mesmo sem bússola.

É tomar atitudes que ninguém tomou.

É ter consciência de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória.”

Tags

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: