Bem-EstarLifestyle

Gratidão pela rejeição!

Sim, o tema de hoje surgiu-me ontem a inspiração no tema e o que falar, enquanto limpava a casa.

E porque não agradecer pela rejeição que já tive na minha vida? E porque não, agradecer efectivamente porque me proporcionou outras etapas, visões, crescimento, e porque faz parte da vida, o não?!

Assim, estou e sou grata:

  • Pelas inúmeras entrevistas de emprego que não me aceitaram. Pude preparar-me melhor para as empresas que efectivamente trabalhei, melhorei as minhas entrevistas de emprego, dei-me ao trabalho de me conhecer melhor e de me procurar, e hoje estou onde estou, a trabalhar como freelancer no que gosto!
  • Pelas negas amorosas que tive na minha adolescência e juventude, porque foi o drama e era um “grande amor” e eu chorei e chorei, porque vivi e namorei imenso, e foi com tanta busca que encontrei sem querer, o maridão que tenho hoje;
  • Por ter sido desprezada como individuo inferior em tantas e inúmeras situações pessoais, familiares e profissionais e me fez ver onde estou agora, trabalhar a minha ansiedade, o meu querer agradar a toda a gente, estar comigo acima de tudo, prezar a minha companhia, cuidar de mim. Sou como sou, genuína, e amo onde cheguei e quem sou. Custou imenso orgulhar-me de quem sou e definir-me, por o menos do que não quero e do que não sou!
  • Buscar o meu espaço holístico e alternativo, que me dão calma e serenidade. Onde no curso do Reencontra a Tua Essência, descobri esse lado e o alimento maior à minha alma. Sim a alma também precisa de alimento;
  • Mudar de carreira profissional e de vida onde dei uma volta à minha de 180º graus! Não ser suficiente num trabalho, ter um burnout e problemas de saúde, fez-me ver e validar onde dediquei tanto da minha vida extra trabalho e intra trabalhos: cuidadora de outros, relacionamentos e sexualidade;
  • Relevar prazeres meus, que me expandiu como mulher sendo casada, e libertando-me à mesma do que gosto e quero sexualmente e amorosamente;
  • Descobrir o meu amor pela escrita, que originou o Blog Super@-te, que inaugurei no dia 17 de Março de 2018, e ser colaboradora no Repórter Sombra desde 18 de Setembro de 2018, e aliar o desenvolvimento humano aos temas de amor e sexo, onde me tenho formado e aplicado na prático para ajudar a comunidade e tanta gente que me lê e segue;
  • Deixar algumas crenças limitantes e ter mais segurança em mim, como por exemplo, que só depende de mim conseguir o que quero, que a minha imagem pessoal comunica quem sou, que me valorizo imenso e com isso também quem me rodeia me valoriza, que me dedico cada vez mais a desfrutar do tempo e dos momentos, onde o meu dia de 24 horas estica imenso e adoro assim;
  • Que todo o meu investimento de tempo, dinheiro, atenção, estudo, concentração, foco, objetivos, não é pura sorte! É pensado, estruturado, razão de ser, e tem e vai ter um retorno triunfante no amor, sucesso e brilho que quero sempre alcançar;
  • Que valeu a pena o esforço de 7 anos vividos sozinha, porque foi aí onde cresci imenso como Liliana, me descobri, aprendi a estar em silêncio, a fazer esticar o dinheiro enquanto eterna estudante trabalhadora que sou.

Foram e são tantos os meus inúmeros exemplos da rejeição, do que aprendi, evolui, ganhei e não perdi. Ou melhor, se perdi, ganhei outras coisas. Ganhei confiança, amor-próprio, relações não tóxicas, novos e inúmeros desafios, um casamento de grande investimento por nós os dois, uma carreira que todos os dias construo.

Por isso, quem disse que rejeição tem que ser algo mau?

Tags

Liliana Brazuna

Coach, Terapeuta e Blogger, com enorme sede de escrita. Adoro a paixão com que coloco todos os meus desafios diários. O meu principal objectivo é viajar para conhecer diferentes culturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: