Desporto

Vai uma Voltinha por Nordschleife?

Há pistas que fazem as delícias de qualquer petrol-head. Suzuka, Spa-Francorchamps, Imola, entre outras. E depois há A pista – o Nordschleife do Nürburgring. O Inferno Verde.

São 154 curvas, ao longo de 20.8 km, com uma variação de altitude de 300 metros e praticamente sem fugas. É considerada a pista mais exigente e mais difícil do mundo. No entanto, todas as marcas de super e hipercarros usam a pista para testar os seus carros e protótipos. Todas as marcas que querem fazer uma versão mais desportiva de um dos seus modelos usam a pista para afinar e testar o protótipo. Assim foi feito com o Porsche 918 Spyder e o Range Rover Sport SVR.

Tal deve-se ao quê? Talvez por ser o mais realista circuito de montanha alguma vez construído. Talvez seja por explicar aos engenheiros onde e porque é que têm de melhorar o carro, seja em termos de potência, suspensão, aerodinâmica, ou mesmo de pneus. Não são só as marcas que utilizam o Nordschleife. Os particulares também utilizam. Todos os dias há pessoas que pegam nos seus carros, pagam e vão dar uma volta à pista.

Todos os dias há acidentes. Todas as pistas devem ser abordadas com cuidado, mas nenhuma mais que o Nordschleife. Como já referi, são 154 curvas, ao longo de 20.8 km e uma variação de altitude de 300 metros. O que e que isso quer dizer? Quer dizer que o perigo de se perder na pista é bem real. Quer dizer que pode partir com sol, chegar a meio e encontrar chuva, nevoeiro, ou o piso molhado, apenas para a chegada encontrar sol outra vez. Quer dizer que a densidade do ar não vai ser sempre a mesma, afectando a performance do carro. Quer dizer que, ao mínimo erro, o Nordschleife o vai cuspir para fora da pista. Em certos casos pode até mata-lo. É de referir que a pista já feriu muitas pessoas e há quem tenha lá perdido a vida.

Apesar de tudo, as marcas filmam as suas voltas e fazem o upload para o Youtube, ou uma plataforma semelhante. Porquê? Publicidade. Quer para o modelo, quer para a marca. A título de exemplo, podemos referir os célebres vídeos do Ferrari 599XX, ou do Pagani Zonda R. Há também a questão da “Guerra dos Tempos”. Não é mais do que, entre as marcas, ver quem faz a volta mais rápida. O Pagani Zonda R ainda detém a volta mais rápida da pista. É para isto que as marcas sujeitam carros e pilotos a horas e horas intermináveis de testes e afinações, fazendo avançar a tecnologia automóvel. Tudo isto para terem o direito de se gabar que fizeram a volta mais rápida na pista mais difícil e mais exigente do mundo.

Tags

Manel Gabirra

Estudante da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no Curso de Línguas, Literaturas e Culturas. Grande apaixonado por automobilismo e política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: