+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Uma Barbie à imagem de todos.

Miúdos ou graúdos, não há quem não a conheça. A boneca Barbie permanece hoje a mais famosa no mundo. Surgiu em 1959, quando a presidente da empresa de brinquedos Mattel, a americana Ruth Handle, se inspirou na boneca alemã Bild Lilli, comercializada desde 1955 na Europa, para criar uma versão para a sua filha Barbara. O lançamento oficial da Barbie ocorreu no dia 9 de março de 1959, numa feira de brinquedos na cidade de Nova York. Desde a sua criação, a Barbie tentou representar o ideal feminino: uma mulher jovem, bela e alegre. Mas não necessariamente a realidade. Daí que as críticas incluíam nomeadamente o formato do corpo perfeito e não alcançável por todas: magra demais e privilegiar a boneca loira e branca.

Brincar com bonecas é muito mais que uma mera brincadeira, assim sempre o ouvimos dizer. Ajuda as crianças a desenvolver habilidades de processamento social e empatia, determinantes-chave para o futuro. Mas há uma questão que se impõe: Existem diferenças quando se brinca com Barbies? De acordo com a Psicóloga Mafalda Fernandes, da Clínica de Psicologia e Coaching Learn2Be, não sei se há diferenças quando se brinca com Barbies, os estudos nesse campo são contraditórios e mesmo existindo alguns autores que concordam com uma perspetiva de que brincar com a Barbie pode trazer mais malefícios do que benefícios, é sem dúvida um salto gigante dizer que a Barbie é responsável por uma série de problemas físicos e emocionais”, sobressai a psicóloga ao Repórter Sombra. Então que papel têm os pais nesta temática? Cabe aos educadores dar orientações seguras e significados positivos nas experiências que as crianças vão tendo de forma a gerar confiança e independência”, reforça.

Traçando uma linha de tempo dos momentos mais pertinentes ao longo dos mais de 60 anos da sua existência, há que relembrar o primeiro modelo criado, a Barbie Vintage Ponytail, data de 1959, encomendada ao designer americano Jack Ryan, em 1958.

Barbie Vintage Ponytail
Fonte: Site oficial da Barbie

O corpo feminino ideal é considerado antinatural. Muitos acreditam que essa exigência possa ter começado ou de alguma forma contribuído com o surgimento da Barbie, uma vez que as meninas crescem acreditando que precisam e conseguem corresponder a esse tipo de corpo. Mas não se atribuirá demasiada culpa ao seu criador? Se pensarmos na história da Barbie, ela no início até foi vista como um símbolo da representação pela independência da mulher. Tinha princípios como o direito de a mulher ser solteira, cuidar de si e ter um papel na sociedade. Então, não acho que tenha tido todo esse peso negativo, acredito que se atribui demasiada culpa injustificada ao seu criador.”, remata a Psicóloga Mafalda. 

O ideal de beleza foi mudando ao longo da história e a mulher acaba por sentir uma pressão maior por não conseguir, por vezes, corresponder a esse padrão. “ (…) E os estudos nesse campo são alarmantes, mostrando que um elevado número de mulheres, estão descontentes com a própria aparência. É verdade que somos influenciados por uma diversidade de fatores, mas acredito que temos o poder de decisão final e aí é importante lembrar que não somos iguais e nem precisamos ser, cada mulher e homem são únicos, tem a sua própria história, desejos e valor. E é aí que reside a beleza. (…), acrescenta.

Continuando na linha de tempo da história da Barbie, dois anos mais tarde, a 11 de março de 1961, eis que a boneca conhece o seu namorado Ken, nome também inspirado no filho do casal, Kenneth Handler.

Fonte: Instagram oficial da Barbie

Salientar também a primeira celebridade a ter uma Barbie feita à sua imagem, em 1967. Falamos da modelo britânica Lesley Lawson conhecida pelo nome artístico de Twiggy. Um ano mais tarde, em 1968, conhecemos a amiga Christie, a primeira boneca negra lançada no mercado norte-americano.

Entre outros modelos a destacar nos anos seguintes, menção também para a Totally Hair Barbie. Lançada em 1992, tinha o cabelo mais comprido nunca antes visto para uma boneca Barbie, tornando-se histórica e icónica por ser a boneca da empresa mais vendida da história.

Fonte: Site oficial da Barbie

Chegados aos anos 2000, o mundo depara-se com o fenómeno do “Boom” digital e a Mattel alinhou-se à tendência como veremos de seguida. “Barbie: O Quebra-Nozes”, no seu original, “Barbie in the Nutcracker” marca o estrelato da boneca no cinema. Lançado no dia 23 de Outubro de 2001, o filme foi dirigido por Owen Hurley. No entanto, a primeira produção a contar com a sua participação ocorreu em 1987 em “Barbie: a estrela do rock.” Em 2010, surge a primeira aplicação, “Barbie Fashionistas Swappin ‘Styles.”

Cinco anos mais tarde, em 2015, surge a criação da Barbie Vlogger, uma série de animação exclusiva no Youtube, que estreou em 19 de junho de 2015. A vlogger Barbie Roberts apresenta a sua família, amigos e animais de estimação e aborda uma série de tópicos, incluindo os benefícios da meditação para a saúde, bullying, entre outros. A série foi produzida por Julia Pistor até 2018.

A empresa já vinha a demonstrar interesse em criar produtos que lutassem pela liberdade, que estivessem isentos de estereótipos e que contribuíssem para o empoderamento das novas gerações. Chegados a 2016, a Barbie loira, magra, alta e com cabelos lisos viu a sua grande transformação com a linha “Fashionistas”, bonecas de três formatos de corpo: curvilíneo, pequeno ou alto; sete tons de pele, 24 estilos de cabelo e 22 cores de olhos, que a colocou na capa da revista Time americana.

Fonte: Site oficial da Barbie

Ora esta evolução, para as meninas que se habituaram a olhá-la na sua forma original e que agora se deparam com uma Barbie à imagem de todos, será possível e até legítimo perguntar se poderá existir um sentimento estranho ou confuso por parte delas? É possível e é sempre legítimo termos todo o tipo de sentimentos e emoções. (…) depende sobretudo das nossas memórias e da ligação emocional ao objeto, se forem positivas então vamos continuar a desencadear sentimentos positivos como alegria, nostalgia, felicidade.”, nota a psicóloga Mafalda. “Lembro-me de quando fizeram o remake do filme Rei Leão”, exemplifica. “ (…) As expectativas estavam altas, (…) podemos gostar ou não gostar do remake, mas as memórias positivas associadas estão tão vincadas que prevalecem e no final mesmo se não gostarmos do novo filme é uma boa desculpa para falar do antigo e reviver momentos felizes (…) ”, conclui sobre esta temática.

Esta nova aposta na diversidade mostrou-se novamente em 2018, no dia 8 de março em que se assinala o Dia Internacional da Mulher. Para comemorar a data, a Mattel anunciou a campanha, #MoreRoleModels. A linha de bonecas, num total de 17 modelos, contou com personalidades mundiais como Frida Kahlo, Katherine Johnson, Amelia Earhart, Bindi Irwin, entre outras.

Fonte: Site oficial da Barbie

Um ano depois, a boneca sem género espelha um mundo em transformação. Menino? Menina? Ambos? Em 2019, batizadas de “Creatable World”, a nova linha de bonecas da Mattel pode ser personalizada de acordo com a vontade da criança.

Quais foram as apostas da Mattel para 2021? Vamos conhecer

Em março deste ano, a Mattel nomeou a locutora do Reino Unido Clara Amfo e a ex-primeira-dama dos EUA, Eleanor Roosevelt como modelos oficiais da Barbie, após inspirar gerações a encontrar sua voz, para assinalar o Dia Internacional da Mulher.

Fonte: Clara Amfo Instagram oficial
Fonte: Site oficial da Barbie

Em agosto, a empresa lançou seis novos modelos em homenagem às mulheres que trabalham no campo da ciência. São elas: Audrey Cruz, Jacqueline Góes de Jesus, Kirby Whitby, Sarah Gilbert, Chika Stacy Oriuwa e Amy O’Sullivan. Em Portugal, não há nenhuma mulher representada, mas o programa “Meninas na Ciência powered by Barbie”, desenvolvido no âmbito do projeto Dream Gap, iniciativa global cujo objetivo passa por fornecer às meninas os recursos e o apoio de que precisam para continuarem a acreditar que podem ser tudo o que se propuserem a ser, pretende chamar a atenção para as áreas em questão — com o apoio de Elvira Fortunato, cientista, investigadora e professora catedrática na Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa. O programa deu a oportunidade, a uma estudante do 12.º ano de escolaridade, em Portugal, de receber uma Bolsa de Estudo, no valor de três mil euros, para qualquer curso de Ciências e/ou Tecnologias da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. A vencedora foi Mariana Campos, com o projeto “Indução Eletromagnética.”

Posteriormente, em homenagem ao Mês da Herança Hispânica, que se comemora entre o 15 de setembro e 15 de outubro, a Mattel e a Barbie adicionam duas bonecas “modelos” exclusivas à sua coleção. Celia Cruz, cantora cubano-americana apelidada de “Rainha da Salsa” e Julia Alvarez, poetisa, romancista e ensaísta do Novo Formalista dominicano-americana.

Fonte: Instagram oficial da Barbie

A colaboração da marca com a Coccinelle lançada este ano celebrou também a auto aceitação, diversidade e inclusão. A marca de malas italianas juntou-se à Barbie para criar uma mala-manifesto Barbie, relembrando a todas as raparigas e mulheres do mundo que são elas as mestres dos seus futuros, com as palavras “The future is limitless” (O futuro não tem limite) a serem destaque no designer da mala.

Fonte: Instagram oficial da Coccinelle

O ano 2021 marca também a comemoração do 60º aniversário do Ken e os novos Ken são uma continuação das linhas Fashionistas anteriores. O Ken em cadeira de rodas é o seguimento da Barbie paraplégica e o Ken afro, o segundo a surgir, tem um corte de cabelo mais curto.

Fonte: Site oficial da Barbie

Alargando o leque das bonecas mais populares da linha, a Mattel lançou uma segunda Barbie de pele mais clara com vitiligo, uma despigmentação da pele caracterizada por manchas brancas. Com a chegada do Natal, chega também a boneca Holiday Barbie, criada pela designer Carlyle Nuera. Este é o 34º ano consecutivo em que novas bonecas Barbie Holiday chegam às prateleiras das lojas. A nova boneca tem vestido um corpete metálico, brilhando com “pedras preciosas” esculpidas.

Fonte: Site oficial da Mattel Creations

A história da Barbie Looks também continua com três novos modelos a cargo do designer-chefe da Barbie, Bill Greening. As Barbie Looks têm corpos totalmente ajustáveis Made to Move, esculturas de rosto originais, estilos de cabelo da moda e roupas de alto brilho com vibrações disco.

Fonte: Instagram oficial da Barbie

Contudo, as novidades não ficam por aqui. Para os pequenos amantes do cinema, a Mattel apresenta a Barbie Top Gun, inspirada na personagem Natasha “Phoenix” Trace, piloto da escola de voo no novo filme “Top Gun: Maverick”, interpretada pela atriz Monica Barbaro.

Fonte: Site oficial da Mattel Creations

Atenta às exigências do mundo atual, a Mattel anunciou também mudanças na embalagem. Kens e Barbies passam a vir dentro de um saco reutilizável, no qual podem ser levados pelas crianças para todo o lado.

O ano 2022 está quase aí e a empresa reserva já algumas surpresas. “Barbie: The Exhibition” é uma viagem ao seu universo. A exposição apresenta uma coleção de centenas de artefactos dos 60 anos de história da boneca mais famosa do mundo, incluindo a Barbie original e uma Barbie Dreamhouse original. Localizada no Shops at Crystals , em Las Vegas, a exposição abre portas a 15 de janeiro.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

A esperança!

Next Post

Animais de Estimação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

Samuel, o anjo da ponte

Quem tem de atravessar a ponte 25 de Abril sabe bem que pode ser uma tremenda carga de trabalhos. Com horários…

A falta de ideias

Sempre ouvi os “mais velhos” dizerem, com alguma sabedoria, que a Internet tem trazido muitas coisas más, coisas…

A realidade da ficção

Volodymyr Zelensky que personagem! A história de um ator que viu a ficção transformar-se em realidade, uma…