+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Trocando Risadas por Desconforto: O Monólogo de Jo Koy nos Golden Globes

Quando a Taylor Swift disse “the jokes weren’t funny” ou as piadas não eram engraçadas em uma das suas músicas, ela estava se referindo ao monólogo do Jo Koy nos Golden Globes.

No ano do filme da Barbie, do Eras Tour, das mulheres voltando a colocar laços nos cabelos e o retorno da feminidade, Koy fez as piadas mais sem graça-para dizer o mínimo, e misóginas, para dizer a verdade-na história recente dos Golden Globes.

O comediante Jo Koy, que foi anunciado como apresentador apenas duas semanas antes da cerimónia, abriu o show com um monólogo que foi sem graça, estranho e profundamente desconfortável, definindo o tom para uma noite que deixou a desejar.

Enquanto o ato de Koy mergulhava fundo na prática antiga de fazer brincadeiras com celebridades, mirando em todos, desde Meryl Streep até Taylor Swift, suas piadas, na maioria das vezes, deixaram todos desconfortáveis, tanto para os presentes na audiência quanto para os telespectadores em casa.

O pior momento de Koy durante o seu monólogo decididamente sem graça, foi uma piada sobre a Barbie que destacou inadvertidamente o sexismo subjacente que o filme retrata.

“Oppenheimer é baseado num livro vencedor do Prémio Pulitzer de 721 páginas sobre o Projeto Manhattan, e a Barbie é uma boneca de plástico com seios grandes”, ele disse. “O momento chave no filme da Barbie é quando ela passa de uma beleza perfeita para mau hálito, celulite e pés chatos. Ou o que os diretores de elenco chamam ator de caráter!”

A piada teve reações desinteressadas dos artistas presentes na plateia, incluindo caras feias de Helen Mirren e Selena Gomez, bem como reações aparentemente incomodadas do elenco e equipe da Barbie, incluindo a co-escritora e diretora Greta Gerwig e as estrelas Ryan Gosling e Issa Rae.

Quando finalmente decidiu mudar de assunto, ele resolveu mirar em Taylor Swift, dizendo: 

“Como vocês sabem, viemos depois de uma dobradinha de futebol americano”, disse Koy durante o show. “A grande diferença entre os Golden Globes e a NFL? No Globo de Ouro, temos menos tomadas da Taylor Swift, juro.”

Resumindo- a comédia é muitas vezes a base do entretenimento. É o tempero que dá sabor à festa toda do showbiz. Mas, e é um grande “mas”, tem que ser feito do jeito certo.

A participação do Jo Koy nos Golden Globes? Bom, digamos que foi como um primeiro encontro ruim- constrangedor, desconfortável, e ninguém riu.

A comédia deveria ser uma linguagem universal que une as pessoas. Contudo, a rotina do Koy? Foi mais como um festival de constrangimento que deixou todo mundo se perguntando se por acaso sintonizaram em um roast em vez de um prêmio. O cara parece que não entendeu que boas risadas não devem ser à custa dos outros.

No final, precisamos de humor, mas tem que ser daqueles bons – que une, não divide.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Kind Reminder: Reler Simon Sinek

Next Post

De onde vem a sorte

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next