fbpx
Sociedade

Sobre a vida e os sonhos…

E a criança que há em nós

Deambulo muitas vezes por entre as brumas da minha memória, esquecida num tempo longínquo, que me lembra momentos que quase estão dissipados no espaço, de tão longe que se encontram do meu pensamento. Mas estão lá, arrumados na prateleira escondida do meu subconsciente.

Certezas, tenho algumas, já dúvidas são imensas. Dizem os sábios, que apenas os inteligentes conseguem ter a real perceção da sua condição de aprendiz, e consequentemente de todas as dúvidas associadas ao processo de evolução enquanto ser humano.

Não importa apenas crescer de modo saudável fisicamente e até profissionalmente, sem dúvida é relevante para nós que assim seja, mas o nosso objetivo maior deverá ser sempre o nosso crescimento de alma, aquele crescimento que nos distingue uns dos outros, porque sabemos bem, não existem dois seres iguais, até os irmãos gémeos tem eles próprios diferenças entre si, e por vezes assinaláveis.

Retomando o início deste pensamento, o regresso por vezes às minhas memórias mais remotas lembra-me os tempos em que sonhava sobre o que queria fazer um dia na vida, projetos, objetivos, viagens, profissão.

E é com um sorriso no rosto, que me apercebo que apesar dos solavancos da vida e dos percalços causados pelos seres execráveis, que apenas se alimentam do mal que provocam nos outros, dizia eu, é com um sentido sorriso de felicidade que tenho a clara noção de que a prova foi superada, quase me atreveria a dizer que, com distinção. Mas não o digo, pela simples razão de que, com toda a certeza, houve muitas falhas pelo caminho e momentos em que não estive bem.

Se a criança que eu fui no passado tivesse a oportunidade de me observar hoje, acredito que ficaria feliz com o que observa. Os caminhos mudaram muitas vezes de sentido, outras vezes inverteram-se e houve a necessidade de começar tudo de novo, mas o que é certo é que a pessoa que sou hoje é justamente o resultado do que a vida e as pessoas com quem fui convivendo ao longo do caminho fizeram de mim.

Naturalmente também tive intervenção no processo, mas o homem ou a mulher não existem por si só, seremos sempre nós e as nossas circunstâncias e é colocado perante as situações que realmente conhecemos os nossos medos, receios e até mesmo desejos.

Somos a mais bela criação enquanto ser, no entanto temos o comportamento mais vergonhoso entre os seres vivos. Penso nisso muitas vezes, e procuro ser um pouco o exemplo, para os amigos, familiares e colegas, afinal mais do que palavras, o que as outras pessoas guardarão de nós serão naturalmente as posturas e as atitudes.

Sinceramente, espero que a criança que eu fui um dia sinta muito orgulho na pessoa que hoje sou, afinal nunca deixei que ela desaparecesse completamente de dentro de mim, conservo-a no íntimo do meu coração, e será uma parte integrante de mim para sempre.

Afinal, a felicidade conquista-se e basta apenas que aprendamos a valorizar e apreciar o que de melhor a vida nos reserva, apenas porque sim, ao invés de suspirar por uma vida que se calhar nem era ajustada para nós.

Sugestão, seguir as palavras de Charlie Chaplin:

Falar sem aspas, amar sem interrogação, sonhar com reticências, viver sem ponto final.

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: