fbpx
Bem-Estar

Pragas

Transudava circunstâncias de acaso na rua. Nada de relevante, digno de registo ou menção. Escritor que se prezasse inventava para que fosse isto uma grande cousa. Mas, é a vida um transude de circunstâncias pouco febris – e não um pacote de grandes cousas – que mais vale haver escritor que isto assuma em vezes.
Nada que preste ao dia de hoje.

04 de março.

O patriotismo deveria levar-me a dizer, orgulhosamente, que somos um povo pacato. Veja-se, nada de exaltações assinaláveis nesta rua, mas isto, de denúncia a tristes fados, há de tudo. Pacatez é disfarce simpático, que a evidência de almas desassossegadas ou perdidas é escandalosa. Numerosos sonhos perdidos, numerosas calosidades de fartas pragas rogadas à vida.

“Quem roga pragas à vida, quem faz lá disso?” – Todos, todíssimos.

Numerosos pacatos em disfarce.

Gabriela Pacheco

Licenciada em Ciências da Educação e Formação. É Gestora de Desenvolvimento e Formação. Tem Certificado de Competências Pedagógicas, Certificação Internacional em Practitioner PNL – Programação Neurolinguística e curso de Graduação em Direcção Hoteleira. Escreve por inevitabilidade. Cultiva a paixão desmedida pela Arte, a Educação e a Formação naquilo que acredita ser a poção mágica para o desenvolvimento humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.
%d bloggers like this: