+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Perca o hábito de leitura em menos de um mês

Estamos a meio do ano e, por esta altura, metade das resoluções de janeiro foram abandonadas. Voltar ao ginásio, ter uma alimentação saudável, poupar mais dinheiro – não sei quanto a quem lê este artigo, mas eu abandonei uma série delas.

Uma das poucas resoluções que faço, ano após ano, e que consigo manter é o número de livros lidos. Uso o Goodreads para manter as listas de livros lidos em dia e vou frequentemente verificar como me estou a sair.

Na lista de todos os hábitos que tento ou já tentei adquirir, o hábito da leitura é o mais consistente. Ao Goodreads, junto uma série de contas de Instagram sobre livros e, às vezes, tenho a sensação de que trato a leitura como um daqueles hábitos dos livros dos 21 dias.

Ler literatura não deve ser um hábito. Não é uma questão de adicionar legumes no prato e habituarmo-nos a comer esses mesmos legumes. A leitura não pode ser uma coisa que repetimos até ser prazerosa ou menos difícil. Exige paixão e entrega.

Esta ideia do hábito de leitura vem da escola, onde a literatura era mais um conteúdo a cumprir. Quem não deu o final dos Maias a correr, porque o ano letivo estava a chegar ao fim e era preciso terminar a obra para o exame? Olá, sebentas de resumos!

A leitura de ficção não tem de perseguir uma meta, um propósito ou um objetivo. Abandonemos o hábito de leitura e entreguemo-nos à leitura por puro deleite. Esqueçamos o ler todos os dias antes de adormecer, vamos ler quando temos vontade. Na fila do supermercado. Durante o almoço. Num jantar com aquela amiga.

Ao reaprender a apaixonar-me pelos livros, passei a falar de livros no trabalho, com a professora do meu filho, com desconhecidos na fila do banco. Ler deixou de ser um hábito e passou a ser um modo de vida. É como me relaciono com os outros. Já não pergunto “o que gostas de fazer?” Pergunto “quais os teus livros favoritos?”

Para quem quer criar uma profunda relação com os livros, sugiro ir para além de fazer listas de livros a ler. Encontre um Clube de Leitura, relacione-se com pessoas que amem livros.

Empreste livros, sublinhe livros. Esqueça a estante imaculada: vá para além das páginas e viva a história. Fale sobre personagens como se se tratasse dos seus vizinhos. Apaixone-se.

Irrite-se. Leia para esquecer, para lembrar, para sentir. Chore quando chegar ao fim de um livro.

Quando der por si, perdeu o hábito de leitura. E que bom vai ser isso.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Formosura é (alguma) gordura!

Next Post

O nexo da inteligência artificial (IA)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

À espera

Alguém se cruzou com ela em passo apressado e lhe bateu no ombro. Murmurou um “desculpe” sem olhar. Ela não se…

Aquaman

Depois de filmes pouco rentáveis e consistentes que a DC cinematograficamente propôs, como “Liga da…