CrónicasSociedadeSociedade

O Natal

Jesus ou Pai Natal?

Gosto muito do Natal! Talvez devido às minhas crenças religiosas, mas adoro ser inocente e acreditar no amor, na fraternidade, na solidariedade e na pureza desta época.

Meu caro leitor, imagino que neste momento soltaste uma gargalhada e pensaste: “Eh pá, vou ver o perfil desta fulana e ver que idade tem…”

Pois bem, tenho 45 anos e, sim, ainda sou detentora de uma certa capacidade de sonhar e ter Fé. Nunca fui menina de receber muitos presentes, mas a minha família sabia bem o que eu gostaria de ter e, tinha sorte, era mesmo o que recebia! Um ou dois presentes, mas eram AQUELES!

Juntávamo-nos à volta da mesa de Natal, sempre tão bem preparada pela minha mãe, sem abusos, sem ostentação, mas com muito amor, alegria e gargalhadas.

Hoje, vivemos numa época de consumismo, ouvimos crianças de tenra idade a dizerem: “Eu no Natal QUERO!” Compram-se presentes a torto e a direito, até o calendário do advento serve para 1 presente por dia até ao Natal… isto mata-me, destrói-me por dentro.

Porém, é mais fácil dar presentes do que estar presente. É mais fácil comprar do que educar, ensinar o que está por de trás desta data. Sim, nesta altura dizes-me: “Minha querida Camila, eu festejo o Natal, mas não sou católico.” Ao que eu respondo: “Ai, sim? Então, o que celebras no Natal?

Este meu artigo não pretende atingir ninguém, de forma cruel, apenas gostaria que o aproveitassem para reflectir o que se passa nesta época, em que extremismo se caiu que se celebra esta data (seja ela ou não a real data do nascimento de Jesus Cristo, mas é a que como tal foi estipulada) sem se acreditar no nascimento de Cristo.

Passou-se a celebrar o Natal como somente a data de chegada do Pai Natal.

Onde está o Natal do Amor? O Natal da Solidariedade? O Natal de nos sentirmos felizes apenas por, nesta noite de amor incondicional, nos podermos sentar à mesa com todos os que mais amamos. Por recordarmos com saudade imensurável os que não podem estar ali sentados, ou porque estão longe ou porque já partiram para outra dimensão.

Sim, no Natal choro, mas não choro por medo, por tristeza, é um choro quente, um choro de alegria imensa, um choro de acreditar que o amanhã será melhor. Se gosto de oferecer presentes? Claro que gosto, mas o Natal não são os presentes, o Natal é o Nascimento! É um renovar de Fé, é uma mensagem para o coração!

Assim, para ti meu querido leitor, e independentemente da tua crença religiosa, desejo-te um Natal abençoado pela companhia dos teus familiares, pela comida que tens na mesa, pela saúde que desfrutas, por todo o bem que praticas.

E no caso de algo estar menos bem na tua vida, desejo-te a capacidade de te conseguires superar e lembra-te sempre que cada luta, cada desafio, nos deixa mais fortes e que:

Se conseguires ultrapassar um obstáculo vences, mas se saíres derrotado aprendes!

Votos sinceros de um Natal cheio de Amor e um 2019 fantástico!

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: