+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

O amor faz-se com tempo

Este artigo é uma reflexão que faço do que observo e vejo à minha volta.

Escrevo hoje sobre as relações amorosas e como podem ter sucesso ou insucesso.

Porque acredito acima de tudo que o amor se faz com tempo, se faz com dedicação e tempo de escuta ao nosso par. Porque é um trabalho de equipa, de interesse e entrega, de cumplicidade, de conhecimento e de tantas vezes cumplicidades.

E cumplicidades não apenas no sexo que praticam que claro é muito importante, mas no restante: nas tarefas domésticas, nas decisões e compromissos a tomar enquanto casal, nas gargalhadas partilhadas, como ocupam os vossos tempos livres juntos, modo como se tratam um ao outro seja em situações de pressão diversas, seja na calmaria de quando acordam para ir trabalhar.

Sim, acredito cada vez mais que é preciso tempo e de dedicação e entrega nas relações amorosas, para que não nos sintamos sós, para que caminhemos lado a lado, dedicar tempo ao nosso par é darmos o mais precioso que existe, já que o tempo é quereres estar de facto ali e não em outro lugar qualquer.

O amor não é “atar e pôr ao fumeiro”. Leva tempo, cuidado, mimos, conhecimento, silêncio, escuta, abraços, admiração, arrepios e tantas outras coisas boas. De que serve teres uma agenda, um relógio, ou qualquer outro medidor do teu tempo no teu quotidiano, se não tens tempo aqui e agora para o teu amor?

Se acreditares e te entregares ao amor da pessoa que caminha contigo aposta que conseguirás ser tu mesm@, e mudarem a vida um do outro positivamente! Não tenham pressa de amar, saboreiem, vivam o amor com passeios, longas conversas fúteis ou mesmo úteis, mas sem máscaras. É a melhor maneira de se entregarem ao amor.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Terezín, lugar de bravura e sofrimento onde habita a dor

Next Post

Old “Skool”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

Aventura(s) na Lousã

Na verdade, foram duas (ou três, ou até quatro, conforme a lente com que filtre o passado) as “Aventuras na…

O Avesso do Conforto

Sandra, 40 anos, heroína e vilã da própria história. Uma história que foi redigindo a tinta da china, sem…