+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Meditar pelo bem que faz

Em 2020 faz dez anos que comecei a procurar outras formas de compreender a minha vida e a vida de um modo geral.

No ano de 2010 num pico imenso de stress e tensão, passei por alguns ataques de ansiedade ao ponto de ter de sair do metro a correr com falta de ar e a não conseguir dormir ou estar em espaços fechados sem abrir uma janela para entrar o ar. O pânico é a primeira sensação que chega, depois alguma desorientação, falta de ar, dores no peito e por ai fora basicamente, parece que estamos ou que vamos morrer a qualquer instante. Recordo-me de estar de frente para uma montra no Colombo e o coração começar a bater com tanta rapidez que parecia que me iria fulminar.

Por ser um pouco avessa a medicamentos e evitar ao máximo tomá-los, tive de procurar outras formas de aprender a lidar com a minha ansiedade. Neste processo encontrei a meditação como uma ferramenta para desacelerar o pensamento, relaxar o corpo e aprender uma nova forma de compreender melhor o meu corpo e as minhas emoções. Com a meditação aprendi a filtrar os meus pensamentos, a saber interpretar melhor os sinais do meu corpo e a relaxar para me acalmar em caso de SOS.

Nem sempre foi fácil meditar, no principio é muito complicado “desligar” o cérebro de toda a agitação que por lá vai. Como tudo na vida, com treino e persistência consegue-se. A minha recomendação para quem gostaria de começar ou experimentar a meditação, numa primeira fase, que a faça acompanhado numa meditação guiada em grupo. A parte de meditar sozinho é uma etapa que precisa de ainda mais treino, por isso, recomendo que comecem por aprender com quem sabe para compreenderem os passos: como se controla a postura, a respiração e o tipo de energia que se irá sentir.

Eu gosto muito de meditações em grupo porque tenho um guia que conduz a meditação e que me ajuda a encontrar um fio condutor a seguir e a manter-me focada no propósito da meditação. Outro aspeto que me agradada bastante nas meditações em grupo é a energia que se sente no grupo, quando nos juntamos num grupo com o mesmo objetivo isso sente-se e é muito forte.

O ter começado a fazer meditação guiada, em grupo ou mesmo sozinha tem sido um bálsamo anti-stress muito poderoso. Desde então, nunca mais voltei a ter nada que se assemelhe a ataques de pânico ou ansiedade. Esta é a minha fórmula para conseguir gerir melhor o stress do dia-a-dia e qualquer problema ou questão que me preocupe ou cause medo. Antes de avançar para uma solução ou meter mãos à obra, permito-me meditar, relaxar para pensar com clareza em tudo o que tenho pela frente.

A minha sugestão é: experimentem.

Photo by Matteo Di Iorio on Unsplash

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Fake news, preciso de mais tempo

Next Post

O elogio dos brutos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

Não te sabotes!

Hoje, falo aqui e refiro, informação útil para quem sofre de doença mental e que pode ser alguma resposta para…