fbpx
Ciências e TecnologiaTecnologia

Manipuladores de luz

As redes sociais massificaram-se por todo o planeta e vieram para ficar. Disso já não temos dúvidas e sabemos que é um assunto sobre o qual já não existe quase nada para dizer.

Contudo, infelizmente, as redes sociais, vierem dar-nos uma noção maior do que é a degradação das relações entre seres humanos.

E não, não estou a falar da famigerada distância pessoal vs distância virtual. 

Falo antes da forma agressiva e degradante como as pessoas, hoje, se tratam num local onde, provavelmente, se esperava que se comportassem de um modo mais coloquial, dada a tremenda exposição que têm perante familiares, amigos e colegas de trabalho.

Lemos coisas completamente arrepiantes, comentários destruidores, acusações das mais graves que se podem dirigir a alguém, difamações e tudo o mais que se possa imaginar, sem que disso existam consequências.

Pergunto-me, não raras vezes, quando leio certas coisas, se, de facto, as pessoas teriam coragem de dizê-lo se estivessem cara-a-cara com o seu interlocutor. Provavelmente não. E, embora possam dizer o contrário, o certo é que as interações pessoais mostram que ainda não chegámos a esse ponto, já que não vejo, na quase esmagadora das relações presenciais, as atrocidades que se assistem nas relações virtuais.

No meio de tudo isto, existe, também, um sem número de pessoas que utilizam as redes sociais como um holofote.

E o facto de sentirem que têm esse poder, o de manipularem a luz, traz-lhes duas vantagens de uma assentada só.

Por um lado, ao apontarem a luz para os outros, mudam também o foco de terceiros para longe deles mesmos, o que lhes permite manterem-se na sombra, imaculados.

Por outro, porque ao estarem a encandear os outros, permite-lhes moverem-se da forma que melhor lhes aprouver, sem que ninguém disso se dê conta.

A vida real existe e a verdade não é aquilo que vos passa pela frente quando estão a olhar para um computador ou telemóvel.

As perceções que muitas vezes temos sobre os outros, alteram-se, degradam-se e esvaem-se.

Importa, assim, usarmos da sabedoria, porque os sábios pensam com a cabeça e os idiotas pensam apenas com os ouvidos.

O certo é que somos cada vez mais resultado daquilo que sobre nós se produz, porque na verdade, somos todos vítimas dos manipuladores de luz.

Balthasar Sete-Sóis

Balthasar Sete-Sóis, sociólogo, escritor, cronista, radialista e crítico literário encontra nas letras e na comunicação a realização e o sentido para aquilo que o rodeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.