Bem-EstarLifestyle

Haverá sempre um amor maior

Quando percebes que o teu coração se transformou num mausoléu de amores trucidados, mas sentes-te bem contigo e de consciência tranquila, isso só significa que tens a capacidade de voltar a acreditar. Confiar que haverá sempre uma pessoa melhor para nós, e que é por isso que a anterior ficou no passado e não é o teu presente, nem tão pouco o teu futuro!

No inicio do caminho da aceitação, poderão haver dias onde algo, basta uma palavra, um objeto, fazem recordar um episódio passado, tal pode ser torturante. Existe algum apego às lembranças, fundamentalmente às boas, e é uma aprendizagem encarar essas memorias da melhor forma. Realizarmos que fomos muito felizes com alguém, mas que antes de dar certo, tudo vai dar errado…

Mesmo que uma decisão tenha sido unilateral, as duas partes sofrem sempre um vazio. Às vezes é preciso doer muito, para não doer nunca mais! É imperioso concluir que essa pessoa não era o nosso fim, mas o nosso caminho. Tal como disse Einstein:  A falha é o sucesso em andamento.

Por vezes, temos de fazer uma manobra tipo Zugzwang, que se refere no xadrez a uma situação onde um jogador é obrigado a fazer uma jogada, que piora a sua situação. Se demos muito a quem nada mereceu, não errámos, simplesmente essa pessoa foi a pessoa errada na altura certa, a pessoa certa na altura errada, ou simplesmente a pessoa errada, ponto. A boa noticia, é que a água nunca passa duas vezes por baixo da mesma ponte, nem nunca se ama duas vezes a mesma pessoa. Isto prova que às vezes perder, é ganhar!

Fazer um desmame de um amor terminado, exige bastante de nós, aceitar que há um período importante onde devemos estar sozinhos, mesmo no inverno rigoroso, onde o frio é como bulling para solteiros! É normal que durante essa fase facilmente encontremos parecenças ou restos da outra pessoa, em outro alguém. Findo esse período, concluímos que é uma ilusão pensar que haverá outra pessoa igual e ainda bem! Cada pessoa é singular, única. Estarmos bem resolvidos, caso contrário, jamais conseguiremos fazer alguém feliz.

Ninguém tem uma bola de cristal para prever se um relacionamento vai dar certo ou errado. Muitas das vezes damos o melhor de nós e recebemos o pior da outra pessoa. Independentemente do resultado final, nunca ninguém erra por amar demais, por se ter doado por inteiro à pessoa errada. É corajoso e recomendável, que quando estejamos apaixonados, dêmos tudo de nós, sem medo de não ser correspondido ou de vir a terminar um dia.

Um erro de muitos casais é quantificar o amor e comparar, quanto gostam, quem gosta mais. É normal que haja uma das partes que ame mais do que outra, ou que mostre que se importa mais. E quanto a pessoa te ama? Muito, pouco? O amor não se mede, é binário, ou se ama, ou não se ama. O amor não é matemático, não faz sentido.

Estar com alguém só por estar, não é justo para nenhuma das partes. A menos que seja a ideia dos dois, muitos procuram esquecer alguém com um relacionamento rebound, outros satisfazem-se com Booty Calls e ONS, ou procuram Sugar Daddys. Nesta sociedade atual, não faltam amizades coloridas, entre pessoas comprometidas ou mal resolvidas. Pensos-rápidos tentadores, mas a evitar..

É incerto saber quando vai chegar a pessoa certa, enquanto não surge, devemos cuidar de nós, saber o nosso valor e não nos vendermos por menos que isso. E afinal, o que são meses ou mesmo anos à espera do amor da nossa vida? Nada!

A mente não pode compreender todas as variáveis, decide com base nas experiências, enquanto o coração tem acesso a toda a sabedoria e amor no mundo. O Amor faz-nos sentir vivos, não aprisionem o vosso coração. Se um dia o cupido afinar a pontaria e acertar nos dois, dediquem-se sem hesitações, a quem mostrar que vos quer e que vos merece.

O primeiro passo para um sonho se realizar, é acreditar verdadeiramente nele e quem sabe um dia estaremos a sonhar de olhos abertos. Confiar que um dia alguém trocará qualquer aventura de uma noite, por um desafio de uma vida, alguém que não precisará de ti para nada, mas que te quererá para tudo. Acreditar, que haverá sempre um amor maior!

Tags

Ricardo Manuel Santos

Mais que um profissional IT, sou um colecionador de experiências e viagens. Atento à relação entre o progresso tecnológico e inerente evolução social. Critico e opinativo por natureza, procuro sair da minha zona de conforto para evoluir, acredito que a única constante da vida é a mudança. De caligrafia torta e ideias rasuradas vou continuando a escrever o meu próprio destino! Visto-me de paixão e faço o hoje valer a pena, pois tudo é viver. Simples assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: