+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Fool Me Once

Fool Me Once não será propriamente uma obra-prima nem candidata aos Emmys, mas faz aquilo que propõe: entreter e surpreender, que já é mais do que se pode dizer de muitas outras. Fui atraída pela participação da fantástica Joanna Lumley e também de Richard Armitage, mas rapidamente fiquei interessada pelo enredo e pela prestação de todo o elenco.

Trata-se de uma mini-série de oito episódios da Netflix, adaptada do livro com o mesmo nome, do escritor Harlan Coben, que já viu vários dos seus livros de mistério e thriller adaptados para televisão.

Sendo uma série britânica, foge da cadência típica e previsível de Hollywood e deixa-nos em vários momentos sem saber de quem suspeitar. Desde a sua estreia no início do ano, penso que ainda não se terá tornado conhecida em Portugal, mas deixo a recomendação para os fãs de mistério.

Maya (Michelle Keegan) é uma ex-soldado afastada de funções devido a um escândalo que lhe custou a carreira. É casada com Joe (Richard Armitage), que pertence à rica e poderosa família Burkett e os dois têm uma filha, Lily. A sua irmã é assassinada dentro da própria casa num assalto deixando dois filhos, Abby e Daniel. Poucos meses depois, o seu marido é também assassinado à sua frente, num assalto à mão armada. Apesar de sentir que a sogra (Joanna Lumley) nunca gostou dela, Maya concorda em deixar a sua filha ao cuidado de uma funcionária da família Burkett na sua própria casa enquanto trabalha. Tudo corre bem até que a sua amiga Eva lhe oferece uma moldura digital com câmara para que possa ver Lily e a ama. Ao ver as filmagens, Maya vê Joe a brincar com a filha.

Paralelamente, os seus sobrinhos encontram fotos da mãe que revelam que esta tinha toda uma vida que eles não conheciam e ao contarem a Maya, esta percebe que a sua irmã estava a investigar o passado da família Burkett. Com a ajuda do detective que investiga o caso e antigos contactos militares, Maya começa a investigar o que terá realmente acontecido à sua família.

As falhas que podem ser apontadas a Fool Me Once são algumas cenas que têm o intuito de gerar mistério (ou confusão) mas acabam por ser desenquadradas da história e o excesso de plot-twists, mas confesso que adoro um bom plot-twist, portanto preferi ver o lado positivo e aproveitar.

O ponto forte desta série é sem dúvida o elenco, que entrega uma prestação irrepreensível, dos mais novos aos veteranos.

Nota: Este artigo foi escrito seguindo as regras do Antigo Acordo Ortográfico.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Ter um patrão ou ser o seu próprio patrão?

Next Post

A poesia do Rap

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

A minha casa sou eu

Queria voltar para casa. Naquele tempo em que tudo era descomplicado. Onde me aguardavam, no meio de dúvidas e…

Ups, menti!

Antes de iniciar este artigo gostava de me apresentar: O meu nome é Marília Pereira, tenho 26 anos e nasci em…

Bermudas

Parte I – Pelos Ares da Rotina Arrastamos uma vida ao entrar num aeroporto, primeiro, e num avião, depois,…