fbpx
ContosCultura

E o louco sou eu?

Devem pensar que estou louco! Louco, certamente!

Eu vejo a forma como aquele búzio olha para mim, menospreza-me com ar de escárnio.

E o caranguejo? Esse até consegue rodar a cabecinha para a esquerda e para a direita qual sinal de reprovação.

E o louco sou eu!

Juro que vi o polvo sair de dentro de água e aconchegar-se junto a mim. Até me tocou com um tentáculo, ao de leve, na perna.

E o louco sou eu!

Não sei bem como vim aqui parar. Começo a duvidar se a minha cara está molhada da chuva que cai, magistralmente, do céu ou das lágrimas que brotam dos meus olhos, escorrem pela face e teimam em não cessar. E choro porquê? O mar revolto, bravo, imponente chama-me para si e quer engolir-me na sua grandeza até que desapareça nas suas ondas. Acalma-me tal pensamento.

Mas tenho impressão que morreria se o fizesse e isso não me parece nada apelativo.

E o louco sou eu!

Contudo, estou mais preocupado com estas pessoas que parecem estar sempre a falar atrás das minhas orelhas! Ora me dizem para chorar, ora me dizem para sorrir! Ora me transformam na pessoa mais feliz do mundo, ora me consomem por dentro e me fazem sentir como se não pertencesse a lugar nenhum!

Não sei onde elas estão, não as vejo, só as ouço em mim qual burburinho que não termina.

Serão parte de mim? – chego a interrogar-me – Mas como podem ser se observo o meu reflexo neste mar e só reconheço a minha pessoa?

E questiono-me, embora sem resposta: quem sou eu?

Serei estas pessoas que ouço e todas as outras que ainda não ouvi?

Serei os pequenos fragmentos que cada uma deixou nas profundezas de mim, transformando eles em mim e eu neles?

Porque, pensando bem, serei eu o louco ou eles o louco em mim?

Susana Correia

Quando lhe perguntavam o que queria ser quando crescesse, não sabia responder. Podia ter sido advogada, comediante, atriz ou vendedora, porém como nunca conseguiu escolher, decidiu ser escritora e assumir todos os seus possíveis alter-ego. Acredita que tudo acontece por um motivo, na força e no poder do pensamento e em energias positivas e negativas. É autora dos livros infantis "A Aventura da Pulguinha Aurora", "Aurora Pelo Mundo Mágico da Amizade" e "De Pernas P'ro Ar". É, também, autora do blogue "Pózinhos de Perlimcóco", e ainda, coautora da coletânea "O Tempo das Palavras com Tempo" com o conto "Por Ti". Um dia perfeito é passado na natureza com a filha como companhia, a máquina fotográfica, um livro e as folhas secas de outono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.