+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Basquetebol: vimaranenses foram guerreiros e conquistadores

Foi num ambiente espectacular e com uma forte falange de apoio (até porque Fafe fica muito perto de Guimarães) que os vitorianos voltaram a fazer história. Cinco anos volvidos (aquando venceu o FC Porto por 65-64), o Vitória de Guimarães voltou a conquistar a Taça de Portugal em Basquetebol derrotando, desta vez, o Benfica por 100-81.

Para chegar à final, os vimaranenses haviam derrotado, nos quartos, o Maia Basket (91-79) e, nas meias, a Ovarense (73-71), num encontro que apenas ficou decidido a quatro décimos de segundo do fim. Porém, o favoritismo era dado aos “encarnados”. A seu favor, o Benfica tinha a grandeza, a qualidade dos jogadores que tem no plantel, o palmarés que foi amealhando nesta competição (18 títulos na sua história) e o domínio nas principais estatísticas do torneio (como a média de pontos por jogo, a percentagem na concretização de dois pontos, os ressaltos, as assistências e os roubos de bola).

Mas nem sempre quem é o mais favorito é quem acaba por vencer. “Tínhamos de ser eficazes e ser muito bons defensivamente para vencer. Defendemos bem e fomos eficazes a atacar. Daí a vitória do Guimarães. Não quero tirar mérito ao Benfica, que fez um bom jogo, mas fomos melhores”, afirmou Ivan Almeida, o jogador mais valioso da final com 17 pontos, oito ressaltos e quatro assistências. E a verdade é que os vimaranenses dominaram o encontro por completo e controlaram sempre o marcador: 30-18 no primeiro parcial, 47-40 ao intervalo, 70-63 no terceiro período e 100-81 no final.

No final do encontro, o técnico do Guimarães, Fernando Sá, acabou por salientar a solidez defensiva da equipa: “O mais importante foi termos cumprido com o que tínhamos traçado em termos defensivos para este jogo. Ganhar frente ao Benfica dá ainda mais gosto à conquista da Taça. Era impensável, há uns dois meses, dominar o Benfica mas também tinha dito à minha equipa que íamos estar bem nos momentos decisivos.”

Também o treinador dos “encarnados” e antiga estrela do clube, Carlos Lisboa, ficou surpreendido com a qualidade da exibição apresentada pelos minhotos. “Dou os meus parabéns ao Guimarães pela conquista da Taça de Portugal. Era um objectivo que tínhamos e é algo que já nos foge há alguns anos [17 mais precisamente]. Não entrámos bem no jogo e não defendemos como costumamos fazer. Depois encontrámos uma equipa que boas percentagens de dois e três pontos e que fez lançamentos incríveis! O Guimarães teve 50 por cento nos triplos e nós apenas 14 por cento. Mas o basquetebol é mesmo assim”, afirmou.

Se na Taça, o Vitória de Guimarães fez um percurso imaculado até à conquista do torneio, no campeonato tem acontecido um pouco ao contrário. Os vimaranenses ocupam o quinto posto, com 29 pontos, enquanto o Benfica está a fazer um trajecto impressionante. Os actuais campeões de basquetebol ocupam a liderança com apenas uma derrota em 19 partidas.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

A geração que nunca imaginou emigrar Parte 3

Next Post

Vermelho Sangue: achados arqueológicos Maia

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Read next

Assobiar para o lado

Confesso que podia seguir a onda mediática e opinar sobre as recentes “trumpalhadas”, mas não o vou fazer. E não…