fbpx
LifestyleViagens

Álvaro

É uma freguesia do município de Oleiros, na Beira Baixa, integrada na Rede de Aldeias de Xisto. Chegou a ser em tempos idos, sede de concelho.

Ao contrário do que se possa pensar, a origem do nome não tem nada a ver com o nome Álvaro mas sim com colmeal, ou seja, Álvaro é terra de colmeias de onde saia a cera para a iluminação. Por estar virada a nascente e poente e abrigada do vento de norte, este é um sítio propicio para a esta cultura.  Sobre toponímia, a disciplina que estuda os nomes geográficos ou nomes próprios de lugares, a sua origem e evolução deixo como referência o blog do meu pai: tudodenovoaocidente.blogs.sapo.pt/ que é o expert sobre o tema.

Escolher apenas uma aldeia da Beira Baixa, para mim, não é fácil. Uma parte minhas raízes proveem destas paragens, por isso ter de escolher somente uma para uma visita é um exercício complicado. No entanto, Álvaro tem um encanto especial e de todas é talvez, a que mais gosto e considero mais bonita.

Não é apenas mais uma aldeia de xisto a visitar, tem um enquadramento paisagístico mágico e isso confere-lhe unicidade. Por mais voltas que dê, por aqueles lados ou até noutros países, não encontro nada igual. Talvez por isso tenha um carinho especial pelo nome Álvaro, que mais do que representar uma pessoa, é aquele lugar em particular.

Para se chegar a Álvaro, pode-se seguir pela estrada para Oleiros até se avistar a placa indicativa. Se chegarem da direção da Pampilhosa da Serra, irão encontrar no cimo da montanha num cruzamento um conjunto de placas a indicar: Maria Gomes, Lomba do Barco, Álvaro e Oleiros.

Não é difícil identificar que chegámos a Álvaro, possui uma posição geográfica de promontório. A sua disposição singular estica-se por uma língua de terra sob uma montanha que desagua no Rio Zêzere. A igreja matriz avista-se, com altivez, assim que a estrada começa a descer em direção à aldeia.

Em Álvaro encontramos um trecho da Barragem do Cabril e uma praia fluvial. Ao contrário de outras barragens nesta zona, em que é necessária alguma preparação física e alguma mentalização para entrar nas águas, aqui o Zêzere brinda-nos com uma temperatura tépida que faz as delicias do banhistas durante o verão.

Toda a disposição em comprimento dá a ideia que apenas tem uma única rua que atravessa toda a aldeia, o que não é verdade. Apesar de pequena, Álvaro é uma aldeia encantadora. É um bom local para disfrutarmos da natureza em estado puro, por uns dias. Para os caminhantes fica a nota, Álvaro, faz parte do antigo caminho de Santiago português vindo do Alentejo, assim é, porque partilham o padroeiro: S. Tiago. Este é o percurso do caminho que atravessa o centro de Portugal.

Mais um motivo para ser visitar esta aldeia.

Sofia Cortez

Sofia Cortez marketeer por acaso, escritora em desenvolvimento e artista por vocação. Não existe uma linha condutora para a criatividade, só a vontade de criar. Entre os seus trabalhos estão uma Exposição de Croquis de Moda realizada 97 no Espaço Ágora, curso de desenho na Sociedade de Belas Artes em Lisboa, a participação em feiras de artesanato com o projeto: Nomes em Papel para crianças, um livro editado em 2018 “Devemos voltar onde já fomos felizes”, várias participações em coletâneas de autores em poesia e conto, blogger no blog omeuserendipity.blogspot.pt, cronista, observadora, curiosa com o mundo e aprendiz de todos os temas que permitam o desenvolvimento humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo
%d bloggers like this:

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.