SociedadeSociedade

A chuva que nos envolve…

no inverno na nossa existência!

A solidão de alguns momentos do nosso dia carrega consigo a presença das ausências que nos assaltam o pensamento e assolam o espírito sempre que estamos tristes.

E existem momentos em que nada parece certo, e em que todos parecem estar errados. A apologia da perfeição em que a nossa vida nos obriga a permanecer oprime-nos muitas vezes impedindo-nos de ser aqueles verdadeiros seres inspiradores que trazem luz ao mundo e vida às pessoas.

Nada pior do que a consciência da precariedade que todos os dias nos invade a consciência, e que nos diz que nada do que temos é para sempre, ou é verdadeiramente nosso. Tudo passa e tudo se desfaz, e por vezes tudo se perde.

Se olharmos para trás quantas imagens se dissipam, quantos pensamentos subsistiram para trás, quantas pessoas nos acompanharam e já cá não estão?

A chuva que nos envolve no inverno da nossa existência traz ao cimo da nossa vida apenas as lembranças tristes, empurra-nos ainda mais para baixo e leva-nos a não perceber o porquê de as coisas más acontecerem na vida das pessoas, sejam as doenças, seja qualquer tipo de perda ou desilusão.

Pergunto-me: ”Cada bocadinho de nós que se desfaz quando perdemos algo ou alguém voltará algum dia a refazer-se? “Não acredito. E hoje não é o dia de acreditar, hoje é dia de amargurar nos pensamentos que nos revoltam, nas injustiças da vida, nas incompreensões que as pessoas nos oferecem, nas ausências que nos transtornam porque de algum modo, ou de alguma forma nos afastam daqueles que mais amamos.

Hoje é dia de angústia e de nostalgia, porque não compreendemos o porquê e nem sempre percebermos as razões do que nos acontece na vida. Afinal se soubéssemos o que nos iria acontecer no futuro, seriamos eventualmente mais felizes?

Não sei, provavelmente não, porque esse conhecimento tirava-nos a magia das descobertas e das conquistas que também preenchem as nossas vidas.

Nada acontece por acaso, e por isso hoje eu sou grata a todas as surpresas e conquistas com que tenho sido brindada na minha existência neste planeta.

Somos muitos entre tantos, mas gosto de pensar que de algum modo tenho feito a diferença na vida daqueles com quem me fui cruzando no caminho.

Durante a nossa vida:

Conhecemos pessoas que vêm e que ficam,

Outras que vêm e passam.

Existem aquelas que,

Vêm, ficam e depois de algum tempo se vão.

Mas existem aquelas que vêm e se vão com uma enorme vontade de ficar…” (Charles Chaplin)

Tags

Ana Paula Marques

Assumo sem qualquer tipo de pudor o grande gosto que tenho pela escrita, e pelo ato de escrever palavra após palavra, construindo momentos de reflexão e procurando embelezar os nossos dias. Verter palavras transformando-as em textos, são momentos de criatividade que me fazem mais feliz, e que espero, possa transformar de algum modo a vida de quem lê o que escrevo com tanto amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: