LifestyleModa

Usar ou não usar sutiã? O debate está instalado.

A team “no bra”, como tentativa de libertação da mulher do uso do sutiã e afirmação da igualdade dos sexos, tem ganho cada vez mais adeptos em todo o mundo. Tudo começou em 1968, quando um grupo de mulheres queimou os seus sutiãs, pestanas falsas e itens destinados à mulher num protesto contra a “Miss America” e contra os padrões tradicionais de beleza feminina.

2016 foi o ano em que este movimento foi impulsionado, em grande parte, pelas redes sociais. Em Maio do ano passado, Kaitlyn Juvik decidiu ir para a escola sem sutiã, causando a estranheza e repúdio por muitos daqueles que se cruzavam com ela.

A jovem não mudou a sua atitude, indo contra todos os estereótipos da sociedade. “Isto é sobre igualdade de género e educar as pessoas a não sensualizarem o corpo feminino. Nos temos sempre que fazer coisas para que os homens se sintam confortáveis. Se o meu peito te faz desconfortável, porque é que me olhas desse género?”, revela Juvik.

Numa demonstração de apoio, a campanha “No bra, No problem”, impulsionou muitas jovens a não usarem sutiã e a postarem fotografias nas redes sociais. Contudo, muitas pessoas não se sentem à vontade a não usar sutiã, ou porque têm a ideia de que o sutiã é necessário para dar suporte ao peito.

O médico francês Jean-Denis Rouillon, estuda os efeitos do uso do sutiã, analisando o busto de dezenas de mulheres voluntárias. De acordo com os resultados preliminares, as mulheres entre os 18 e os 35 anos que participaram no seu estudo, o mamilo voltou a subir numa média de sete milímetros por ano sem o uso do sutiã. “Apesar de não ter a resposta no momento, é um problema que vale a pena ser levantado”, conclui Rouillon, afirmando que ainda não há uma resposta científica que comprove que o uso do sutiã mantém os seios levantados.

Sabemos que a moda e a sociedade se influenciam mutuamente. A tendência instalou-se. A “no-bra trend” captou a atenção de várias celebridades. Kendall Jenner, Rihanna e Jennifer Aniston são alguns dos nomes que lançaram a “no-bra trend”. Constata-se que a venda de sutiãs desceu em 56% no ano passado. A Victoria’s Secret, a conceituada marca de lingerie feminina, inova e cria uma linha de sutiãs mais naturais e confortáveis, apostando nesta nova visão. O movimento “no bra” vai saindo da sombra com uma imagem renovada, ganhando cada vez mais força numa sociedade em mudança.

Tags
Show More

Liliana Pedro

Atualmente estou a terminar a licenciatura em Jornalismo e Comunicação na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra com especialização em Estudos Artísticos. Apaixonada por moda, sou blogger nas horas vagas. Não gosto de estar parada. Para além de escrever para algumas plataformas noticiosas, sou locutora da Rádio Radical, onde combino a minha “tagarelice” com a música. As causas sociais prendem-me à atenção. O SOS Estudante e a causa Girl Effect são a forma de me manter ativa nesta sociedade em mudança. Bem, o futuro não o posso adivinhar, mas tenho dois grandes objetivos: tirar mestrado em jornalismo de moda e trabalhar nesta área que amo de coração. Muitos dizem que é difícil mas sabem o que lhes digo? “Só é impossível até acontecer” – Nelson Mandela.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: