EstiloLifestyle

Um sonho de Aston Martin

Quando ouvimos falar da Aston Martin pensamos em luxo e estilo inglês, em James Bond, no Mónaco, em estradas cheias de curvas, em mulheres exóticas e em Martini’s (shaken not stirred). Tudo isto é verdade. Um Aston Martin assenta nesta ideia que nem um fato feito à medida. E não há melhor personificação dessa ideia do que o Aston Martin One-77. Apresentado no Salão de Genebra de 2009, o One-77 é algo tão único e tão incrível que temos de ponderar sobre a sua existência. As ordens foram simples: fazer só e apenas o mais irresistível Aston Martin. Algo que quem veja queira ter. Ordens cumpridas.

O One-77 é a soma de um conjunto de partes magníficas e de detalhes fantásticos que o tornam parte carro, parte obra de arte. Durante o Salão de Paris de 2008, esteve exposto, parcialmente coberto por uma capa feita em Saville Row, sendo apresentado em pleno no Salão de Genebra de 2009. Mecanicamente não tem comparação com os outros modelos da Aston Martin. O chassis é um monocoque integralmente feito em fibra de carbono, simultaneamente leve e rígido, construído à mão, durante 6 longas semanas. O motor do One-77 é um enorme V12 com 7.3 litros de capacidade e 730 cavalos de potência e surge acoplado a uma caixa automática de 6 relações, o que permite ao One-77 atingir uns respeitáveis 356 km/h. A suspensão push-rod, que nunca tinha sido usada num carro de estrada da Aston Martin, pode ser ajustada de 11 maneiras diferentes, permitindo-lhe que seja simultaneamente confortável o suficiente para grandes viagens e duro o suficiente para levar a uma pista.

No entanto, o One-77 não depende apenas da sua parte mecânica para nos falar à alma. Depende também do seu aspecto. E que aspecto. O seu design é claramente Aston Martin, conservador e, no entanto, inovador, repleto de detalhes que nos levam numa viagem pela história da marca. As enormes saídas de ar laterais lembram-nos os modelos mais antigos que correram em Le Mans, enquanto as quatro aberturas no capot lembram-nos dos modelos mais recentes da marca. Os faróis traseiros são uma actualização dos usados nos modelos DB9 e V8 Vantage. A carroceria é feita de alumínio, que é formado e batido à mão, assegurando que, apesar de serem muito semelhantes, nenhum carro é igual.

Uma vez que apenas se fizeram 77 unidades (dai o nome), o One-77 atinge um nível de personalização que dificilmente outro Aston Martin atinge, sem fugir ao conservadorismo a que a marca já nos habituou. A carroceria pode ser pintada em qualquer cor existente, mas a personalização do exterior acaba aí. No interior, as coisas são diferentes. Apesar da fibra de carbono abundar e ser possível escolher qualquer cor para a pele que compõe a grande maioria do interior, ele não se fica por aí. É possível acrescentar pequenos detalhes ao interior como o nome do proprietário ou o número do chassis na soleira das portas, ou linhas de ouro (ou outro material qualquer) no rebordo da consola central, entre inúmeras outras opções, tornando este carro verdadeiramente único.

Como já referi o One-77, é a soma de um conjunto de partes magníficas e de detalhes fantásticos que o tornam parte carro, parte obra de arte. O preço deste carro-obra de arte? Uns módicos 1,5 milhões de euros. Tem um? Pegue nele, encontre uma estrada curvilínea, abra os vidros e deixe que o motor seja a musica que o acompanha nessa viagem sem destino.

Tags
Show More

Manel Gabirra

Estudante da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no Curso de Línguas, Literaturas e Culturas. Grande apaixonado por automobilismo e política.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: