Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CinemaCulturaPop Culture

Um olhar sobre o filme do Venom

O Simbiote mais controverso da Marvel

Para quem, como eu lê, banda desenhada (os famosos comic books) desde pequena, ver o Venom chegar ao cinema num filme stand-alone (que me perdoem, mas naquele filme do Homem-Aranha o Venom não foi retratado como deveria de ser) é um sonho tornado realidade. Ele é um dos personagens mais controversos dos heróis do Universo Marvel, sendo alternadamente vilão e herói, ou melhor anti-herói.

Poderia agora fazer uma daquelas críticas todas técnicas e profissionais, mas não é essa a minha profissão. Eu venho aqui, simplesmente, trocar umas ideias e ajudar no que for possível.

Vou tentar não colocar spoilers, mas posso pelo menos colocar alguns dados técnicos. O filme é dirigido por Ruben Fleischer, com Tom Hardy, Michelle Williams e Riz Ahmed nos principais papeis. Tom Hardy empresta também a sua voz à personagem de Venom, tendo sido utilizada tecnologia de ponta para o voice over. Se tiverem alguns conhecimentos de inglês e tiverem interessados em saber mais sobre esta questão técnica, podem dar um pulo aqui.

Sem revelar muito sobre o filme, posso dizer que esta história, devido aos direitos da SONY sobre a marca Homem-Aranha e de acordo com o negociado entre eles e a Marvel, traz-nos a origem do aparecimento do simbionte Venom não relacionada com a história do Homem-Aranha. Nesta versão, Eddie Brock entra em contacto com o simbionte num laboratório da Fundação Vida.

O que posso dizer é que foram 22 minutos desperdiçados pelo realizador com coisas triviais e que, pelo menos para mim, praticamente não acrescentaram muito à história. Deram muita atenção ao Eddie, quando o filme deveria ser sobre o Venom. Aqui o vilão é Carlton Drake (Riz Ahmed), que mais tarde se une ao simbionte Riot.

Para além disso, as melhores cenas do filme são todas as que são relacionadas com o Venom. Sim, visualmente falando, Venom impõe-se, quer pelo seu aspeto quer pela sua personalidade.

Diálogo entre Venom e Eddie Brock

Outra questão interessante neste filme é o facto de o simbionte comunicar diretamente com Eddie e nós, como espectadores, estarmos cientes dessa interação. O que dá uma perspetiva interessante na comunicação entre as personagens, dando lugar a alguns diálogos com alguma piada.

Na minha breve e modesta opinião, penso que devem ir ver o filme sem nenhumas expetativas. Comam umas pipocas nos primeiros 20 minutos, adorem o Venom em todas as cenas que aparece, que são as melhores, e passem uma hora e meia sem esperar que vão sair dali tendo visto uma grande obra cinematográfica. Assim não irão sair do cinema tão desiludidos.

Se não és fã do Venom, se calhar é melhor considerares bem se vale a pena investires dinheiro em algo que não gostas.

Boa pipoca!

Tags
Show More

Sabena Costa

Estou sempre em busca de mais conhecimento. Aprecio boa música e bom cinema, especialmente Terror e SciFi. Devoradora de livros e de banda desenhada. Amante de astronomia e tudo relacionado com gadgets. Paixão pelas 2 rodas. Uma tagarela de primeira... Adoro estar numa mesa rodeada de malta fixe, com muita tertúlia, cervejinha e bons petiscos. Sou boa moça, venham beber um cafézinho comigo que eu prometo que não mordo ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Check Also

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: