CrónicasSociedadeSociedade

Um maravilhoso homem do século XXI

O nome Janusz Korwin-Mikke diz-vos alguma coisa? Eu gostaria muito que ele nem existisse, porque o portador do mesmo é um daqueles seres que se presta a ser crucificado. Vejamos em detalhe do que se trata e cada um avalia por si.

A Polónia é um país grande e Varsóvia, a capital, teve um papel de relevo numa data época histórica. Foi nesse mesmo país, numa zona de estaleiros que se iniciou um certa revolução que levou um operário, anos mais tarde, à presidência da república. Estes são factos recentes e fáceis de recordar.

No século XX, viveram-se duas guerras mundiais e a segunda, a “pequena birra” de Hitler deu-se, porque a Polónia foi invadida, apesar da assinatura do tratado em que era assumido que tal não aconteceria. A História não mente, mas parece que passa ao lado de muita gente.

Em pleno século XXI, certas mentalidades impregnadas de doutrinas retrógradas já deveriam estar banidas. Pensamos nós, que acreditamos na boa vontade e na humanização das pessoas. Erro nosso. O machismo, a discriminação sexual, o insulto gratuito e tantas outras “pérolas” ainda persistem, tal como a aldeia dos gauleses. E não é de romanos que estamos a falar.

A semana passada o senhor cujo nome é acima mencionado, euro-deputado polaco, proferiu umas afirmações de deixar qualquer um de queixo no chão. “As mulheres devem ganhar menos, porque são seres mais fracos e menos inteligentes”. Assim, sem anestesia nem nada e em pleno parlamento.

Das duas uma: ou o senhor estava etilizado ou foi uma brincadeira de muito mau gosto. Vamos tentar analisar com calmas as duas perspectivas e se se chegamos a alguma conclusão. Não se esqueçam que o dito deputado é pago com o dinheiro dos impostos, ou seja de todos. Era só para lembrar.

Se se enquadra na primeira hipótese é grave, porque o Parlamento Europeu não é um bar e este tipo de comportamento não pode ser admissível. Talvez o senhor gostasse de ser sócio de um clube só para homens e aí poderia soltar a sua diarreica verbosidade sem que alguém o ouvisse. De qualquer dos modos só demonstra falta de conhecimento que depois explicarei.

Caso esteja inserido na hipótese seguinte fica-lhe igualmente mal, sobretudo, porque nos encontramos próximo de uma data simbólica, mas que tem um significado grande: o dia da mulher, sendo já no próximo dia 8. O Parlamento não me parece ser local para brincadeiras e muito menos sítio para piadinhas e guerrinhas parvas. Só demonstrou falta de respeito pela sua mãe e por todas as mulheres em geral.

Acontece que o senhor até gosta de mulheres, pelo menos em termos oficiais, uma vez que esteve casado com uma durante 8 anos e continua casado com a actual há 44 anos. Talvez a primeira não fosse estúpida o suficiente para o gosto do senhor e a que se mantém possa ser de fachada. Neste momento qualquer hipótese é viável.

No entanto é preciso ter em conta que é homem já com uma certa idade e os neurónios talvez lhe possam estar a pregar partidas. Ainda bem que é uma palavra masculina, mas agora borra-se já toda a pintura: inteligência é uma palavra feminina. E agora no que ficamos? Se é uma palavra feminina é uma chatice tremenda. E mais. Esdrúxula! Toma!

Este é o verdadeiro descendente dos homem das cavernas, aquele que ainda mantém o espírito original, de macho dominante e que gosta de se exibir. Naqueles tempos, mostravam, orgulhosamente, os genitais e as fêmeas esperavam ser escolhidas. Ainda bem que não o fez. Já bastou a tristeza do que saiu da sua boca, quanto mais vermos as partes íntimas.

Permitam-me ainda mais uma observação. Nos idos da pré-história existiram vários bandos e os mais valiosos eram os reprodutores onde o número de mulheres era bastante elevado. Uma mulher possuía capacidades que os homens não entendiam, como a procriação. Um detalhe sem a menor importância, como se percebe facilmente.

O senhor deputado, que foi eleito em democracia, não ligado a partido algum (percebe-se agora porquê) é uma bela bosta de homem. Que me desculpem os que sentem, aqueles que são seres humanos e não animais que ainda agora saíram da árvore que os protegia. Este pedaço de qualquer coisa que se assemelha a um ser que fala, deixa ficar mal vistos todos os que são inteligentes.

Se tivermos em conta que existem mais homens do que mulheres, ele está tramado. Este meu “desabafo” não é um tiro para ele, mas sim para todos os que ainda pensam como ele. Será que tem filhas? É assim que se comporta com as mulheres da sua família? Como se sentiram as mulheres que votaram nele?

Eu queria fazer uma piadinha com as “lindas” declarações do cavalheiro, mas o Guilherme Duarte é que sabe como se faz. Depois lembrei-me que o dito já tinha sido “penalizado” pelo Parlamento por ter feito a saudação nazi. Está visto que não perdeu a sua alma de criança.

Se calhar estou a ver isto num prisma errado. O senhor é um brincalhão e como não reinou ao Carnaval, porque lá para aquelas terras são todos muito sérios, soltou a graçola para tentar conseguir uns risinhos. Charmoso q.b.

Comigo não pegou, porque não lhe achei graça nenhuma e estou em crer que mais gente partilhará da mesma opinião. Ora bem, as mulheres são mais baixas. Tem razão. Porém, também há homens anões. Mais fracas. É verdade. Parem vários filhos e ainda persistem em ter mais. Fracotas. Cortam-lhe a mama e 4 dias depois vão trabalhar. Menos inteligentes. Certo. Sabem coisas que não lembra ao diabo, como por exemplo, para que serve o cérebro. Cá para mim ele pensa que fica mais abaixo, próximo do elástico das cuecas.

Façam o que entenderem com esta minha opinião, minha mesmo, partilhando, refutando, acrescentado ou até mesmo ignorando. Desculpem se possa parecer alta, 1,70m não é nada, fraca, porque decidi lutar e ganhar à morte e inteligente, porque me atrevo a escrever umas coisitas.

Tags
Show More

Margarida Vale

A vida são vários dias que se querem diferentes e aliciantes. Cair e levantar são formas de estar. Há que renovar e ser sapiente. Viajar é saboroso, escrever é delicioso. Quem encontra a paz caminha ao lado da felicidade e essa está sempre a mudar de local.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: