Wednesday, Aug 23, 2017
HomeLifestyleLazerThe Good Fight

The Good Fight

Logo no primeiro episódio, a série “The Good Fight provou que pode ser controversa. Os criadores Michelle King e Robert King fizeram questão de que assim fosse. Argumentistas com opinião política vincada, já tinham apresentado essa atitude na série “The Good Wife“. Os nomes são parecidos, mas não é por acaso. “The Good Fight” é mesmo um spin-off de “The Good Wife“. Com temas bastante actuais, a série foca-se principalmente na eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos da América e nas repercussões para com as minorias do país. Basicamente, a eleição do novo líder é tema recorrente durante toda a série e são várias as referências que apresentam o descontentamento dos produtores em relação ao assunto. A cena mais marcante é representada. quando uma personagem está confortavelmente a ver televisão em sua casa. Nesse momento, estamos em directo no triunfo de Trump. De imediato, essa personagem desliga a televisão e retira-se do local. Descaradamente Michelle e Robert King marcam uma posição quanto ao conteúdo de “The Good Fight“.

O protagonismo é liderado por três mulheres, com personalidades fortes: Diane Lockhart (Christine Baranski), Lucca Quinn (Cush Jumbo), que já conhecíamos da série original, e Maia Rindell (Rose Leslie). Cada uma com a sua história. Diane, uma advogada bem-sucedida, já pensa em se aposentar. Viver uma vida calma no campo, longe da vida stressante da cidade. Contudo, um escândalo financeiro, no seu círculo de amigos, provocado por Henry Rindell (Paul Guilfoyle), vai fazer adiar esse sonho. Sem dinheiro e sem emprego, terá de aprender a sobreviver. Até ao momento em que Adrien Boseman (Delroy Lindo) a convida para trabalhar na sua firma, Reddick, Boseman, & Kolstad, uma das mais prestigiadas firmas afro-americanas de advocacia do país. De adversário, a aliado. Nesta empresa, Lucca Quinn é das advogadas principais. Com posição firme em tribunal, Lucca tem dificuldade em confiar nas pessoas, mas vai ser a âncora da estagiária Maia. Maia Rindell tornou-se recentemente numa advogada, mas o escândalo do seu pai, abalou a sua vida pessoal e profissional. Sem rumo, a jovem terá que lutar pela sua inocência, enquanto descobre a verdade da sua família.

The Good Fight” está em vantagem. Consegue criar uma perfeita harmonia entre assuntos fictícios, mas também bastante reais. A combinação dos tramas, gera uma envolvente mais verdadeira, logo mais cativante. Por isso, está em vantagem relativamente às séries que actualmente são transmitidas. Além de temas políticos, o foco desta série é também a sociedade de informação em que vivemos. Notícias falsas que rapidamente se espalham pelos meios de comunicação e que sem misericórdia danificam a imagem de figuras públicas e não só. Neste caso, retratadas de um ponto de vista legal, mas igualmente importantes.

Quanto ao enredo é bastante apelativo e com personagens carismáticas. O elenco é provavelmente dos pontos altos da série. Além dos nomes já apontados, juntam-se convidados especiais como Justin Bartha (A Ressaca), Matthew Perry (Friends) e Jason Biggs (American Pie). Apesar de todos estarem ligados à comédia, nesta série mostram que também conseguem ser sérios. A segunda temporada já foi anunciada e promete continuar a ser notável. Depois daquele final que nos deixou de queixo caído, queremos é ver mais.

Um dia disseram-lhe
Os filmes desenham o

beautifuldreams.lia@gmail.com

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries de televisão, vejo tudo o que que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida, e ainda há tanto para descobrir.

Rate This Article:
NO COMMENTS

LEAVE A COMMENT