LifestyleTelevisão

Switched at Birth

Se procuram uma série leve para “devorarem” durante os meses de verão “Trocadas à Nascença” ou em título original “Switched at Brith” é a vossa escolha. Caso o tempo não esteja agradável lá fora, ou até mesmo para descansar após um dia de praia, torna-se num ótimo serão. Lançada em 2011, “Switched at Birth” promovia uma temática diferente, para um público ainda mais especial. Pode mesmo dizer-se que esta série foi pioneira em juntar a língua falada e gesticulada. Incluindo também vários momentos apenas com filmagens inteiramente com ASL (American Sign Language), algo nunca visto na televisão. Apesar de promover um assunto específico, como a linguagem gestual, a série foi ganhando fãs e já conta com cinco temporadas.

Deparei-me com o trailer da série, e logo interessei-me pela story-line. A ideia de ser trocada à nascença é estranha. É como que se estivéssemos a viver uma vida que estava destinada para outra pessoa, um misto de emoções. O nosso mundo deixa de ser igual. Estes casos são improváveis, mas já aconteceram. Ora é exactamente nessa situação que se encontram as protagonistas da série, Bay (Vanessa Marano) e Daphne (Katie Leclerc). Já estranhavam há algum tempo, Bay sempre fora a rebelde da família, tinha cabelo encaracolado negro, já os seus pais e irmãos eram ruivos. Daphne era o oposto da sua mãe latina, de cabelo ruivo e sardas na cara, sofria de surdez, devido a meningite que teve em criança, apenas não se integrava. A série lá começa com estas indecisões, e as jovens (agora com 16 anos) lá se conhecem. Primeiro estranham, depois rejeitam, mas com o tempo tornam-se amigas, afinal são irmãs, não de sangue, mas de afinidade.

CP_switchedatbirth_1

Os sentimentos de todas as personagens são bem reais, e facilmente sentimos que fazemos parte daquela família. O elenco também ajuda para o sucesso da série. Além dos atores mais jovens, fazem parte D.W. Moffett, como John Kennish, o patriarca da família, ex-vedeta do basebol tem uma família quase perfeita, ao lado da sua esposa, Kathyrin Kennish (Lea Thompson, conhecida por participar na trilogia “Regresso ao Futuro“). A juntar ao elenco está a atriz Marlee Matlin, vencedora de um Óscar.

Neste drama teen vários casos reais são explorados como, a violação, relacionamento à distância, desigualdade social, gravidez inesperada, e muitas outras situações que nos fazem ficar colados ao ecrã. O foco principal da série é principalmente a vida das pessoas com limitações, mas que mesmo assim conseguem viver uma vida normal. Daí que “Switched at Bith” é inovadora na sua concepção, pois transmite a mensagem que mesmo diferentes somos iguais. O argumento é totalmente bem-disposto que nos faz sorrir e chorar. Além disso também pode ser educativo, pois nunca sabemos quando podemos precisar de comunicar uma ou duas palavras em linguagem gestual. “Trocadas à Nascença” é a minha sugestão para este Verão.

Tags
Show More

Célia Paula

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries de televisão, vejo tudo o que que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida, e ainda há tanto para descobrir.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
%d bloggers like this: